O presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores, José Genoíno, afirmou que o reajuste do salário mínimo não pode ser discutido sem considerar o impacto das contas públicas.
?O grande problema nosso é o emprego, é o crescimento. Nós não podemos tratar essa questão do salário mínimo isoladamente, porque ela tem um impacto muito grande na Previdência e o nosso governo está honrando um compromisso com os aposentados de pagar R$ 12 bilhões de uma dívida que vem do Plano Real?, disse o ex-deputado em entrevista nesta manhã à NBR (canal de notícias da Radiobras, por TV a cabo).

Segundo José Genoíno, o governo pretende convencer os parlamentares, inclusive da base aliada, quanto ao valor do mínimo ?conversando, discutindo e mostrando números. Mostrando o cenário internacional que é desfavorável momentaneamente ao Brasil, devido a essa turbulência no mercado das bolsas. Mostrando que o Brasil consolidou um ajuste, consolidou uma política que agora começa a dar resultados com a retomada da atividade econômica e com a geração de emprego?.