Após reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, o presidente do conselho diretor do Instituto Aço Brasil, Albano Vieira, afirmou que o setor discute com o governo desonerações como a da folha de pagamentos. “Apresentamos aos ministros o que está acontecendo com o setor de aço no Brasil e no mundo”, disse a jornalistas, na noite desta terça-feira, 25.

Vieira falou que, se as obras de infraestrutura estimadas nos programas de concessões acontecerem no prazo, será muito bom para setor. Ele citou a previsão de que as licitações estejam em andamento até o fim do ano. “Se isso sair, ajudará o setor a crescer, pois 30% da produção de aço vai para a construção civil.”

O diretor do instituto afirmou ainda que o setor usa hoje 70% da capacidade instalada, mas o ideal seria um porcentual de 85%.