O presidente do Federal Reserve de São Francisco, John Williams, espera que o banco central continue a reduzir gradualmente o programa de estímulos à economia dos EUA. “Assumindo que a economia evolua mais ou menos em linha com as expectativas, a redução gradual no ritmo de compra de ativos continuará”, disse Williams, em texto preparado para discurso em Nova York.

O membro do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) também alertou que por conta da rápida queda na taxa de desemprego a autoridade monetária terá que revisar a atual meta fornecida aos mercados sobre a alta dos juros. A taxa de desemprego está em 6,7%, muito próxima do patamar de 6,5% determinado para a elevação dos juros.

Williams afirmou, no texto, que “as expectativas da política monetária futura do público parecem estar razoavelmente alinhadas com as nossas próprias, então não há problema em ajustar”. O presidente do Fed de São Francisco sugeriu que a autoridade monetária evite estabelecer metas numéricas e se concentre em diretrizes qualitativas. “Nós precisaremos modificar essa meta”, reforçou.

Para a economia norte-americana, Williams projetou um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) próximo a 3% neste ano. A previsão de aceleração do crescimento é baseada na retirada de alguns desafios que emperravam a recuperação, como melhoras nas políticas fiscal e imobiliária, afirmou. Fonte: Dow Jones Newswires.