Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros caíram em 11 Estados, subiram em 12 e permaneceram estáveis em outros três e no Distrito Federal na semana encerrada nesta sexta-feira, 23, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No período de um mês, os preços do etanol caíram em 19 Estados, subiram em seis e ficaram estáveis no Distrito Federal e Sergipe.

Em São Paulo, principal Estado consumidor, as cotações subiram 0,28% nos postos na semana, para R$ 1,749 o litro. No período de um mês, acumulam queda de 0,68%. Na semana, a maior queda foi registrada em Santa Catarina (-0,88%), enquanto que a alta mais considerável aconteceu no Acre (+0,64%). No mês, os preços subiram mais no Amapá (+4,38%) e caíram com a maior intensidade em Mato Grosso do Sul (-1,18%). No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1,259 o litro, em São Paulo, e o máximo foi de R$ 3,02/l, no Rio Grande do Sul. Na média, o menor preço foi R$ 1,749 o litro, em São Paulo. O maior preço médio foi verificado em Roraima, a R$ 2,761 o litro.

 

Etanol competitivo

 

Os preços do etanol nos postos de combustíveis continuam competitivos em relação à gasolina apenas em Goiás, Mato Grosso, Paraná e São Paulo, mostram dados da ANP referentes à semana que terminou nesta sexta-feira, compilados pelo AE-Taxas. Nos demais 22 Estados brasileiros e no Distrito Federal, a gasolina está mais competitiva.

Segundo o levantamento, o preço do etanol em Goiás equivale a 65,04% do da gasolina. Em Mato Grosso, a relação está em 65,41%; no Paraná, em 66,75%,e em São Paulo, em 64,44%. A gasolina está mais vantajosa, principalmente, em Roraima, onde o etanol custa o equivalente a 91,61% do preço da gasolina. O preço médio da gasolina em São Paulo está em R$ 2,714 o litro. Na média da ANP, o preço do etanol no Estado ficou em R$ 1,749 o litro.