A construção da hidrelétrica Santo Antônio, no Rio Madeira (RO), será retomada na próxima segunda-feira, após a demissão de funcionários que provocaram tumultos no canteiro de obras nas últimas duas semanas. “Os empregados que provocaram os problemas foram identificados e demitidos. Com isso, os trabalhos serão retomados na próxima segunda-feira”, afirmou o diretor-superintendente do Consórcio Construtor Santo Antônio, José Bonifácio Júnior.

Os problemas no canteiro tiveram início na semana passada, quando uma manifestação realizada na quinta-feira teve atos de vandalismo. O executivo explicou que ônibus que transportam os trabalhadores foram apedrejados e os alojamentos, depredados. Um novo tumulto ocorrido na última segunda-feira à noite provocou a interrupção das atividades no canteiro. “Para garantir a integridade das pessoas, decidimos suspender os trabalhos”, disse.

Segundo Bonifácio Júnior, a origem dos tumultos no canteiro das obras de Santo Antônio teria sido uma disputa entre os sindicatos locais. O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil do Estado de Rondônia (STICCERO) acusa, em seu site, a Federação da Construção Pesada (Fenatracop) e o Sindicato da Construção Pesada (Sintrapav) de patrocinarem as manifestações das últimas semanas. “Os manifestantes não apresentaram nenhuma pauta de reivindicação. Ao que tudo indica, o intuito dos tumultos foi o de desmoralizar o sindicato da categoria”, afirmou o presidente do consórcio.

Segundo o executivo, a paralisação das atividades não compromete o cronograma da usina, prevista para entrar em operação em dezembro de 2011. “Estamos bastante adiantados no nosso cronograma, inclusive avançando na montagem da primeira turbina”, explicou Bonifácio Júnior. A hidrelétrica, que terá capacidade de 3,15 mil megawatts e investimento estimado em R$ 13,5 bilhões, pertence à concessionária Santo Antônio Energia, cujos sócios são Odebrecht, Cemig, Furnas, Andrade Gutierrez e o Fundo de Investimentos e Participações Amazônia Energia (integrado pelo FI-FGTS e pelo banco Banif).