Brasília – O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) analisa a proposta de destinar quase R$ 1 bilhão para ações voltadas à qualificação profissional de trabalhadores no ano que vem, informou nesta quarta-feira (27) o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. Segundo ele, neste ano foram investidos na área cerca de R$ 80 milhões.

?Com absoluta segurança, 2008 será o ano da qualificação profissional no Brasil, porque nós vamos dispor dos maiores recursos da história do Brasil para essa área?, afirmou o ministro, em entrevista após o lançamento do Anuário de Qualificação Social e Profissional 2006, produzido em parceira com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Lupi acredita que a equipe econômica não criará obstáculos para a liberação dos recursos. "Eu não falei sobre cifras com ele [Guido Mantega, ministro da Fazenda], mas eu acho que o ministro vai achar pouco. Eu confio no meu taco, nós vamos avançar muito nesta área  no Ministério do Trabalho."

Carlos Lupi informou que o Ministério do Trabalho e o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) estudam a criação de um selo do qualidade para identificar empresas e entidades que se destacam nas ações de qualificação profissional. De acordo com ele, a proposta deve ser finalizada em 30 dias.

Lupi propôs ao diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, a criação de uma premiação de reconhecimento às empresas e aos trabalhadores que tenham participado dos programas de qualificação.