A economia global está presa em um impasse, sem ser capaz de sustentar uma recuperação decente e suscetível a uma queda repentina, segundo o mais recente levantamento da Brookings Institution, em parceria com o Financial Times.

A edição online do jornal britânico informou que, apesar de os mercados financeiros estarem mais fortes e de a confiança estar retornando às empresas e aos consumidores nas economias emergentes, os indicadores gerais de crescimento mal saíram do lugar desde meados de 2011. Dessa data em diante, as tentativas de recuperação da economia global têm sido superadas por dados mais fracos e pela renovação do estresse com a zona do euro.

O levantamento mostra que a economia global “não é capaz de alavancar uma recuperação e corre o risco de se estagnar”, disse o professor Eswar Prasad, da Brookings Institution. “O melhor que se pode dizer sobre o fraco ritmo da atividade econômica é que ela já chegou ao fundo do poço em algumas das principais economias.”