A China vai aumentar os custos dos fluxos de entrada de capital que têm como finalidade a especulação sobre a valorização do yuan, informou hoje o jornal Securities Times, citando Wang Xiaoyi, vice-diretor da Administração Estatal de Câmbio Externo (Safe, na sigla em inglês). Os fluxos de entrada de dinheiro especulativo não vão afetar as tendências gerais dos mercados de ações e imóveis domésticos por causa das restrições na conta de capital chinesa, afirmou Wang ao jornal.

Wang também reiterou a posição de longo prazo do governo chinês de que o país vai acelerar a reforma do mecanismo da taxa de câmbio e tornar a moeda mais flexível. As informações são da Dow Jones.