A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) informou nesta sexta-feira, 12, que o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) médio para o período de 13 a 19 de dezembro de 2014 foi fixado em R$ 658,05/MWh, o que representa uma redução de 3% em relação à semana anterior. O PLD é utilizado como balizador para o preço da energia no mercado spot (à vista).

Segundo a CCEE, a baixa no valor do PLD ocorreu devido à previsão de elevação nas afluências dos submercados Sudeste e Sul. Conforme o comunicado, a elevação prevista para esses dois submercados representa uma melhora de aproximadamente 1.700 MW médios. A Energia Natural Afluente (ENA) prevista para o Sudeste foi revista para valores próximos à média histórica (99% da Média de Longo Termo – MLT), ante os 94% previstos anteriormente. Já a previsão para o Sul foi de 84% para 93% da média, representando um aumento de 9%.

Em contrapartida, a previsão da energia afluente para Nordeste e Norte sofreu redução total de aproximadamente 2.000 MW médios, diz a CCEE. “A expectativa é de afluências em torno de 64% da média para esses submercados, contra previsões anteriores em torno de 83% e 73%, respectivamente”, afirma. “Mesmo com a redução líquida nas afluências do sistema, o otimismo esperado para o Sudeste, submercado que possui as hidrelétricas com reservatórios mais representativos do sistema elétrico brasileiro, influenciou em R$ 45,00/MWh a redução nos preços médios da terceira semana de dezembro”, acrescenta.

Nos submercados Nordeste e Norte, apesar dessa redução nas afluências previstas em relação à previsão anterior, ainda se mantém a expectativa de elevação no decorrer das próximas semanas, de acordo com a CCEE.

“O mesmo comportamento ao longo de dezembro é esperado para as regiões Sudeste e Sul. Com base nesta melhora prevista, é esperada uma pequena recuperação do nível dos reservatórios ao longo de dezembro.”

A CCEE ressalta que, embora a partir da terceira semana as afluências previstas para Sudeste e Sul estejam mais otimistas, ocorreram, na segunda semana de dezembro, vazões menores que as esperadas, o que resultou na diminuição dos níveis iniciais de armazenamento em relação à previsão inicial. Houve redução nos níveis em todos os submercados, principalmente no Sul. O principal motivo foi o constante envio de energia dos demais submercados para o Sudeste, aliado à redução das afluências, o que contribuiu para a queda do armazenamento nos reservatórios deste submercado. “Essa redução dos níveis iniciais de armazenamento contribuiu em R$ 17,00/MWh para que a redução do PLD não fosse maior.”

Também de acordo com o comunicado da CCEE, em decorrência de manutenção programada nas máquinas hidrelétricas e termelétricas, houve redução na disponibilidade de geração do sistema, que também contribuiu, em R$ 4,00/MWh, na contenção da redução dos preços médios.

“A previsão de aumento nas temperaturas do submercado Sul, acompanhadas da elevação da utilização de equipamentos de ar condicionado, impulsionou um incremento de aproximadamente 650 MW médios na carga prevista”, diz. “O aumento da carga do Sul ocasionou impacto de R$ 7,00/MWh nos preços, também contribuindo para que a redução do PLD não fosse maior. Nos demais submercados, não houve alterações em relação à carga prevista.”