A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, recebeu hoje o presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Antonio Neto, e representantes do setor de caminhoneiros autônomos. Eles foram relatar à ministra os problemas que estão enfrentando com a crise e pediram o refinanciamento dos caminhões dos autônomos e a redução do preço do óleo diesel, que representa de 40% a 50% do custo do frete.

Segundo Antonio Neto, a ministra se mostrou preocupada com o problema, disse que o governo federal não tinha noção do que estava acontecendo e que vai avaliar as reivindicações. A ministra prometeu, de acordo com o presidente da CGTB, apresentar uma solução no prazo mais rápido possível, mas ressaltou que a questão do combustível é de difícil solução.

Os caminhoneiros ressaltaram à ministra que 80% dos que compraram caminhões novos, antes da crise, estão enfrentando graves problemas de inadimplência e tendo os caminhões tomados pelos bancos, por causa dos atrasos das prestações. Segundo eles, com a crise, o frete caiu 50% no valor e em volume. Hoje a oferta de caminhões é superior à de carga disponível. Eles reclamaram também do alto preço dos pedágios em algumas rodovias brasileiras, particularmente em SP.