O número de títulos protestados no País caiu 21,6% em fevereiro em relação a janeiro, informou hoje a Boa Vista, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Se considerados apenas os protestos de empresas, a queda foi de 23,6% e no caso das pessoas físicas, o recuo foi de 17,8%, no mesmo período.

Já na comparação com fevereiro do ano passado, houve estabilidade, com leve aumento de 0,04% no número de protestos. No acumulado do ano até fevereiro, o total de títulos protestados subiu 11,7% em comparação aos dois primeiros meses de 2011. O valor médio dos títulos protestados em fevereiro foi de R$ 2.266 para as pessoas jurídicas e de R$ 1.711 para as pessoas físicas.

As empresas foram responsáveis por 65% do total de protestos registrados no País em fevereiro. Na análise por regiões, a maior queda no número de títulos protestados por empresas foi verificada no Nordeste (-30,2%) em fevereiro ante janeiro.

Na comparação com fevereiro de 2011, todas as regiões apresentaram alta, com exceção do Nordeste (-7,6%). Já no acumulado dos dois primeiros meses de 2012, houve avanço em todas as regiões, sendo que o Sudeste mostrou a maior alta, com 25,4%.