A usina hidrelétrica no lago do Parque Barigui começou a funcionar nesta sexta-feira (4). Instalada no desnível que já existia no lago, a turbina é capaz de produzir 21,6 mil kwh por mês, o suficiente para suprir metade do consumo do próprio parque – o equivalente à energia elétrica de 135 casas.  A central teve custo de R$ 450 mil e é uma doação da Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (ABRAPCH) ao município.

+Leia também: Delegado de Curitiba vira ‘paladino’ pela causa animal e põe infratores na cadeia

“A usina do Parque Bariguie é igualzinha, só que em tamanho menor, que as cinco usinas que a Copel possui no Rio Iguaçu”, comparou o prefeito Rafael Greca (DEM) na inauguração nesta sexta.

+Leia também: Família faz reunião do terror pra arquitetar morte de parente. Filho está foragido!

O nome da usina é Nicolau Klüppel, homenagem ao engenheiro do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), morto em 2016 aos 86 anos, que foi um dos precursores do uso de lagos para capacitação de água para evitar enchentes. Ideia da qual surgiram alguns dos mais conhecidos parques da cidade, como o próprio Barigui, e o São Lourenço, que, segundo informação da prefeitura de maio, também deve receber uma unidade hidrelétrica.

Após terceiro furto na mesma farmácia, populares ‘caçam’ ladrão e conseguem pegá-lo