A Sanepar decidiu suspender o rodízio de 36 horas por 36 horas no abastecimento de água para os moradores de Curitiba e região, no período entre o Natal e Ano Novo. Como a Tribuna do Paraná adiantou, uma decisão estava prevista para ocorrer nesta terça-feira (22). Com a confirmação da suspensão, a capital paranaense e os municípios da região metropolitana terão o abastecimento de água normalizado, sem cortes, entre esta terça-feira (22) e o dia 3 de janeiro.

De acordo com a empresa, a suspensão foi possível graças à combinação das chuvas do fim de novembro e início de dezembro, com o uso econômico da água pela população, que atendeu à campanha Meta 20. Condições que elevaram o nível das barragens, permitindo um fôlego no abastecimento, neste período.

LEIA TAMBÉM – Chuvas de Curitiba recuperam reservatórios da Sanepar após pior baixa da história

“Analisamos o impacto da medida e ajustamos a operação por ser este um momento sensível de partilha e confraternização entre as famílias”, diz o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile.

Ainda segundo a Sanepar, a suspensão do rodízio não contempla alguns bairros de Almirante Tamandaré, Colombo, Quatro Barras, Tijucas do Sul e Bocaíuva do Sul, que não fazem parte do Sistema de Abastecimento Integrado (SAIC). “Nestas cidades a captação de água é feita por meio de poços e neste caso as chuvas não alteraram a disponibilidade de água”, informou a companhia.

Sem desperdício

Apesar do rodízio ter sido suspenso, o diretor-presidente da Sanepar pede que a população continue a utilizar a água de maneira consciente. “É importante que a população não mude os hábitos já incorporados de economia”, diz Stabile.

LEIA AINDA – Paraná tem o pior cenário de seca em 100 anos; entenda esta estiagem histórica

Historicamente, há um aumento de consumo de cerca de 5% neste período de festas. Isto significa, segundo a empresa, um consumo a mais de 400 litros de água por segundo, o suficiente para atender uma cidade com aproximadamente 150 mil pessoas.

Nesta terça-feira, o nível médio dos reservatórios da Sanepar alcançou 40,86%, um número bem acima ao do dia 11 de novembro, quando as quatro barragens que abastecem Curitiba e região metropolitana chegaram a ter 26,7% da capacidade.