A Sanepar vai definir ainda nesta terça-feira (22), se vai manter o rodízio de 36 horas por 36 horas no abastecimento de água para os moradores de Curitiba no período entre Natal e Ano Novo. No site da companhia, nenhum bairro da capital aparece na escala do dia 24 até o dia 27 de dezembro. Historicamente, as famílias ficam mais próximas e consomem 5% a mais de água nas casas no período de festas. E com a pandemia, a previsão é de que as pessoas fiquem mais recolhidas em casa, o que pode causar um impacto ainda maior no consumo.

FIM DO RODÍZIO? Saiba qual foi a decisão tomada pela Sanepar nesta terça-feira

Nesta terça-feira, o nível médio dos reservatórios da Sanepar alcançou 40,86%, um número bem acima ao do dia 11 de novembro, quando as quatro barragens que abastecem Curitiba e região metropolitana chegaram a ter 26,7% da capacidade.

LEIA TAMBÉM Chuvas de Curitiba recuperam reservatórios da Sanepar após pior baixa da história

Apesar da melhora, os números ainda estão longe do tão sonhado nível de 60% de capacidade das barragens, índice que o sistema precisa alcançar para que o rodízio seja suspenso de vez. Na tentativa de melhorar este quadro ainda preocupante, a Sanepar anunciou que vai começar a captar água de mais uma fonte alternativa nos próximos meses. A água do Rio Verde, em Araucária, será transferida para a Represa do Passaúna, com captação de 200 litros de água por segundo.

O Paraná atravessa a pior estiagem da história e mesmo com a melhora nos níveis dos reservatórios, o momento não é de esquecer os cuidados e manter a atenção com o uso equilibrado da água. Por isso, confira as dicas de como manter o consumo consciente e equilibrado, mesmo durante o período de festas.

Dicas para economizar

  • Um banho de 15 minutos exige 105 litros de água. Reduza o tempo para 05 minutos, e o consumo cai para 70 litros.
  • Cada vez que você lava as mãos com a torneira aberta o tempo todo, são gastos 7 litros de água.
  • Para fazer a barba, com a torneira aberta, um homem gasta 65 litros de água. Feche a torneira enquanto faz a barba, e só volte a usar água para enxaguar. Com a torneira fechada o consumo será inferior a um litro.
  • Ao escovar os dentes é necessário apenas um copo de água, mas as pessoas  que não fecham a torneira durante a  escovação  gastam 10 litros.
  • A válvula de descarga é um grande vilão no consumo de água. Sozinho o vaso sanitário pode ser responsável por 50% do que se gasta em uma residência
  • Nunca jogue cigarros, absorventes ou papéis no vaso, porque haverá maior consumo de água para mandar esse lixo embora.
  • Deixar a mangueira aberta enquanto lava o carro, nem pensar! Se você fizer isso vai gastar 360 litros. Não lave o carro. Se for imprescindível, use apenas a água de um balde  pequeno.
  • A água da mangueira não é para varrer a sujeira – use a vassoura.
  • Lavar a louça da família também exige mudança de hábito. Se continuar lavando com a torneira aberta o tempo todo, serão gastos 112 litros por pessoa. Mude o hábito. Feche a cuba da pia, encha de água. Ensaboe toda a louça e enxágue com água limpa. Se fizer assim, você vai consumir menos de 10 litros para lavar a louça.
  • Procure usar a capacidade máxima da máquina de lavar roupas. Não lave roupas todos os dias. Espere acumular. Você vai economizar água e energia. A água que fez o último enxágue das roupas, no tanque ou na máquina pode perfeitamente ser usada para ensaboar tapetes, tênis e cobertores. Também serve para molhar plantas, lavar carro, pisos e calçadas.
  • Recomendações gerais: Quando você for viajar, feche o registro do cavalete de entrada d’água, evitando qualquer desperdício durante sua ausência. Atenção com vazamentos, pois eles são vilões. É fundamental observar se a válvula de descarga está funcionando perfeitamente, se não há manchas de umidade nas paredes e calçadas e também se todas as torneiras estão vedando adequadamente. Uma torneira que fica gotejando durante um mês representa um desperdício de 2 metros cúbicos, o suficiente para atender as necessidades de uma pessoa por 14 dias.