Centenas de trabalhadores rurais que vendem frutas, verduras e legumes no Mercado do Produtor da Ceasa (Centrais de Abastecimento do Paraná) estão fazendo um protesto e distribuindo verduras e legumes para quem passar pelo no Centro Cívico, entre a prefeitura e o governo do Estado, na manhã desta segunda-feira (31). O protesto é pacífico e acontece por causa do descontentamento dos produtores com relação à redução dos dias de exposição na Ceada, que caiu de seis para três.

+Leia mais! Calor deixa Curitiba nesta segunda-feira e dá lugar a céu carregado de nuvens

Segundo os produtores, esta decisão veio de cima para baixo, sem o contato com uma comissão dos produtores e afetou diretamente o orçamento das famílias que vendem no Mercado do Produtor. Eles estão distribuindo sacolas com chuchu, abobrinha, alho poró, cenoura, couve, beterraba, salsinha, couve, entre outros.

“É um manifesto pacífico com a mercadoria que venderíamos na Ceasa. Viemos preparados e ficaremos até conversar com o governador ou um representante dele. São 132 afetados diretamente e mais 500 carregadores sem trabalho”, disse Paulo Biscaia, produtor rural de Curitiba e representante da Associação dos Produtores da Ceasa de Curitiba (Aprotiba).

Produtores rurais querem uma conversa com o governador sobre as mudanças na Ceasa. Na foto, Paulo Biscaia, produtor rural de Curitiba, que tirou a máscara apenas para a foto para a Tribuna. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

+Leia mais! Caixa paga R$ 3,2 bilhões de saque emergencial a nascidos em setembro

E ai, Ceasa?

Segundo a Central o processo de diminuição está sendo feito desde 2016 e a análise levou em conta produção e movimentação dos 1594 produtores. Uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, com os Produtores frequentadores desse mercado, entidades representativas, entidades de classe, poder legislativo e do poder executivo, foi exposto toda a situação. Desta forma, após estudos, definiu-se o padrão de acesso ao mercado com três dias para Produtores de Caixarias e de quatro para Produtores de Folhosas. Destes, segundo a Ceasa, 132 produtores ultrapassam estes padrões. Além disso, há uma fila de mais 300 agricultores familiares que precisam de apenas um dia para expor.