Uma quadrilha que fraudava licitações para a compra de produtos eletrônicos é alvo de uma operação da Polícia Federal (PF), na manhã desta quinta-feira (30). As fraudes ultrapassam os R$ 60 milhões. São 75 policiais federais, 6 auditores da Controladoria Geral da União cumprindo 22 mandados de busca e apreensão em Curitiba, Piraquara, Guaratuba, no Paraná, além de Balneário Camboriú (Santa Catarina) e São Paulo (SP).

Atenção! Risco de temporal em Curitiba nesta quinta-feira!

As investigações da operação Epagode, que em grego significa Induzir o pensamento de alguém, começaram em 2015, após uma suspeita de um grupo que estaria atuando mediante ajuste. Desta forma, prejudicavam a concorrência em licitações, principalmente para eletrônicos.

No inquérito a Polícia Federal identificou que algumas das pessoas jurídicas funcionavam no mesmo endereço e pertenciam aos mesmos proprietários, isso indicava que as empresas fictícias atuavam candidatando-se simultaneamente no mesmo certame, contribuindo para que uma delas vencesse a licitação.

Além da Polícia Federal, participam da operação o Ministério Público Federal (MPF) e Controladoria Geral da União (CGU).

+Coronavírus! Perguntas e respostas que você precisa saber sobre o novo vírus!