Uma mulher ficou seriamente ferida no fim da tarde de sexta-feira (6), com a perda de parte de um dedo da mão esquerda, ao pegar uma carteira que encontrou no chão bem em frente ao Jardim Botânico, um dos principais cartões postais de Curitiba, com grande fluxo de turistas.

A carteira explodiu assim que a mulher de 53 anos a pegou. Ela foi socorrida pela ambulância do Siate e está internada no Hospital Cajuru, onde passou por cirurgia para reconstruir o dedo.

Além do Esquadrão Antibomba da Polícia Militar, que chegou a isolar a área, a Polícia Científica foi ao local fazer perícia. A investigação está com a Delegacia de Explosivos, Armas e Munições (Deam) Polícia Civil.

LEIA+ Bope é acionado para desarmar bomba que na verdade era um gato morto

“Enquanto socorria a mulher, era difícil acreditar que aquilo era real”, descreve Robson Lisboa, de 40 anos, que trabalha na loja de lembranças em frente ao parque e que prestou o primeiro socorro à mulher. Robson estava fechando o estabelecimento quando ouviu a explosão. “Quando ia fechar o portão principal, ouvimos o barulho. E não foi uma explosão fraca não. De imediato, pensei que era um tiro, porque foi um barulho bem alto. Quando entrei para a loja, apareceu a mulher sem um pedaço de um dos dedos”, relata.

A mulher recebeu ajuda de Robson e outros funcionários e um cliente da loja até o Siate chegar. “Colocamos ela sentada numa cadeira do lado de fora da loja, peguei um pano para estancar o sangue, enrolei sobre o dedo e recebi a ajuda de um cliente que estava na loja, que ficou segurando a mão dela até a chegada do socorro”.

A mulher, que estava voltando do trabalho, chegou a ligar para o filho enquanto esperava a ambulância. Quando os socorristas chegaram, constataram que a lesão era grave na mão esquerda.

Como havia dinheiro à mostra na carteira, Robson acredita que o explosivo possa ter sido deixado propositalmente para machucar alguém. “Ela disse que estava caminhando e se abaixou porque viu uma carteira com dinheiro”, enfatiza o vendedor.

Medo

A mulher contou a Robson que foi pegar uma carteira do chão quando o artefato explodiu. “Ela disse que estava caminhando e se abaixou porque viu uma carteira com dinheiro. Quando ela colocou a mão, explodiu”.

Robson conta que o episódio deixou ele e muitas pessoas com medo. “Isso nos levantou um alerta, porque aqui é uma região que passa muita gente, a maioria turista”, enfatiza.

Segundo o vendedor, o cliente que ajudou a socorrer a mulher era um turista do Rio de Janeiro que também ficou preocupado. “Ele estava com as duas filhas e comentou que poderia ter sido uma de suas crianças que poderia pegar o objeto no chão. Ficou desesperado”.