Morreu, nesta segunda-feira, aos 18 anos de idade, o leão Simba, do Zoológico Municipal de Curitiba. Segundo a equipe da prefeitura, Simba superou a expectativa de vida dos leões, que chegam a viver 13 anos na natureza. Simba chegou ao zoológico ainda filhote e vinha apresentando problemas nas articulações, com dificuldades de locomoção e sedativos para evitar a dor.

Na manhã desta terça-feira (04), o prefeito Rafael Greca postou nas redes sociais uma imagem de Thor e Zâmbia, que chegam ao Zoológico após a morte de Simba. “Rei Morto, Rei Posto. O Leão Simba nos deixou, após viver 18 anos no Zoológico de Curitiba. Chegou o novo rei dos animais, Thor, já posando para fotos ao lado de Zâmbia, sua Leoa. Ambos vieram do Parque Beto Carrero”, disse o prefeito.

Simba era um dos animais preferidos das crianças que visitavam o Zoológico de Curitiba, que atualmente segue sem receber visitantes por causa da pandemia do coronavírus. Um passeio virtual inclusive chegou a ser realizado no zoológico em junho passado. Relembre!

Thor e Zâmbia vieram do parque Bero Carrero para o Zoológico de Curitiba. Foto: Divulgação/ Facebook Rafael Greca.

18 anos de vida

Segundo Edson Evaristo, diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, é muito difícil um leão chegar aos 18 anos quando estão fora da natureza.

Quando chegou ao zoológico, após ser resgatado de uma casa onde era tratado como animal de estimação, Simba estava mal. “Ele foi entregue para os cuidados da nossa equipe bastante debilitado, com problemas metabólicos e dermatológicos severos e se recuperou de modo admirável”, observou Evaristo.

Simba deixa as filhas Leona e Nala, leoas que já nasceram fora da natureza e completam 14 anos em outubro deste ano.

+Leia mais! Concessionária diz que seguiu protocolos, mas acidente na BR 277 aconteceu muito rápido

Foto: Arquivo/Jonathan Campos/Gazeta do Povo.