Após vários pedidos de moradores para a prefeitura de Curitiba resolver o problema do poeirão gerado pelo trânsito intenso de veículos pesados, a pavimentação da Rua Lodovico Kaminski, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), finalmente começou. O início das obras foi na primeira semana de janeiro, com conclusão prevista para maio deste ano.

O trecho entre as ruas Regina Tisser e Sergio Roberto Garbosa fica em uma área rodeada de empresas e onde vivem pelo menos dez famílias. Em outubro de 2018, já sem paciência, moradores chegaram a pregar faixas nas cercas das residências cobrando uma solução.

LEIA+ Rua que faz ligação entre bairros Juvevê e Hugo Lange vai virar mão única nesta terça

De acordo com a prefeitura, será realizado o serviço de pavimentação e de implantação de infraestrutura de drenagem ao longo de 1.053 metros da Lodovico Kaminski. As obras fazem parte da segunda etapa do programa de asfalto sobre saibro da prefeitura. Na CIC, além da Lodovico Kaminski, também será pavimentada a Rua Eurico Júlio Bettega, a partir da esquina com a Rua Sylvano Alves da Rocha, em um trecho de 368 metros.

A professora Marilei Dibax, 42 anos, que convive com a poeira da Lodovico desde que nasceu, conta que o tráfego pesado de caminhões e ônibus das empresas levantam muita poeira. Nem no fim de semana havia trégua, quando vem o movimento de turistas em direção ao Parque Passaúna. Para ela, ver as placas indicando as obras de pavimentação é um alívio. “É uma luta de pelo menos 27 anos. Pedimos por isso desde que o Parque Passaúna foi inaugurado, em 1991, e aumentou muito o movimento”, disse a Marilei Dibax.

Ainda segundo a professora, a pavimentação deste trecho é uma conquista de todos os moradores. “Nenhum governante quer ver uma reclamação repercutindo. Mas o importante é que não desistimos e conseguimos chamar a atenção para o nosso problema”, aponta. “As empresas que estão aqui também pressionaram. Todos vão sair ganhando. As famíliascom o fim da poeira e as empresas com a infraestrutura”, finaliza, afirmando que os moradores ainda vão brigar pela água encanada nas casas – o abastecimento é feito com água de poço. “Vamos reivindicar”.

Outubro de 2018

Há quase um ano e meio, uma das faixas pregadas em portões e cercas da Rua Lodovico Kaminski dizia: “Senhor Prefeito, queremos que o direito de ir e vir seja respeitado”. Na época, a reportagem da Tribuna foi até lá e os moradores contaram que estavam cansados de conviver com buracos, pó e muita lama nos dias de chuva, por isso resolveram apelar.

Além da colocação das faixas, foram feitos abaixo-assinados e protocolos pedindo que o sonho do asfalto fosse realizado.

Por meio da Secretaria Municipal de Obras, naquele ano, a prefeitura informava que um estudo técnico e financeiro seria feito no local e que a previsão para a pavimentação era o ano de 2019.