A CPI dos Bingos aprovou há pouco requerimento dos senadores Leonel Pavan (PSDB-SC) e Geraldo Mesquita (PSOL-AC), determinando a quebra dos sigilos bancário, telefônico e fiscal do ex-chefe da gabinete do ministro da Fazenda, Antonio Palocci Filho, Juscelino Dourado.

A extensão da quebra de sigilo, de acordo com o presidente da CPI, senador Efraim Moraes (PFL-PB), é relativa aos últimos cinco anos. O requerimento foi aprovado por dez votos favoráveis e nenhum contra.

O presidente da CPI também informou aos parlamentares que, na próxima terça-feira, será ouvido o depoimento do doleiro Toninho da Barcelona. Na quarta-feira, será a vez de a CPI ouvir Carlos Rodrigues (PL), que renunciou ao mandato de deputado federal na segunda-feira. Na quinta-feira da próxima semana, a CPI ouvirá também o deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP).