A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Banestado reúne-se amanhã, quarta e quinta-feira para ultimar os detalhes da fase de trabalho das oito subcomissões especiais, que se deslocarão para cinco estados e para o Uruguai, onde seus integrantes ouvirão algumas pessoas que estão presas e terão encontros com autoridades das áreas do Judiciário e do Ministério Público sobre as denúncias de lavagem de dinheiro e envio ilegal de divisas a partir da agência de Foz do Iguaçu (PR), que estão sendo investigadas.

As reuniões serão feitas entre o relator, deputado José Mentor (PT-SP), e os deputados e senadores membros das oito subcomissões externas, para a fixação dos objetivos de cada uma delas w de uma agenda de depoimentos e levantamento de dados. Cada uma das oito subcomissões vai ter um prazo de 20 dias para concluir seus trabalhos. Uma nona subcomissão, em Brasília, terá a missão de sistematizar o trabalho da primeira fase de investigações da CPMI do Banestado, abrangendo a legislação sobre lavagem e remessa de dinheiro para o exterior, as autorizações especiais concedidas pelo Banco Central a cinco bancos para operar contas CC-5 em Foz do Iguaçu (Banco do Brasil, Banestado ? Banco do Estado do Paraná -, Banco Araucária, Banco Real e Bemge ? Banco do Estado de Minas Gerais).