A diretoria do Corinthians está esperando uma ligação de Itaparica, na Bahia, para anunciar o seu novo goleiro: Jean, de 34 anos, está se desligando da Ponte Preta para jogar no Parque São Jorge. Mesmo assim, não há clima de festa por mais essa contratação. Os próprios dirigentes do Corinthians ligados ao presidente Alberto Dualib estão preocupados com o time que o técnico Leão está formando, com jogadores baratos e de currículos não muito animadores

Os reforços estão sendo questionados. Daniel e Gustavo, do rebaixado São Caetano; Jaílson, do Paulista que disputa a Série B; o boliviano Arce; Christian, do Juventude; e agora a avançada negociação com o goleiro Jean, rebaixado pela Ponte Preta e que antes havia caído no Brasileiro com o Guarani, em 2004.

Dualib teve de passar boa parte do último sábado no Parque São Jorge tentando acalmar aliados temendo pelo próximo ano. ?Nós estamos mesmo baixando a folha de pagamento. Os novos contratados são jogadores mais baratos, só que as pessoas não podem falar antes de ver o time que o Leão vai formar. É preciso respeitar os atletas?, protesta o diretor de futebol, Edvar Simões.

A folha corintiana era a mais alta do Brasil. Com Tevez e Mascherano chegou a R$ 6 milhões mensais. A ordem de Dualib é baixar para no máximo R$ 2,5 milhões. Como só com o técnico Leão o clube gasta um quinto desse valor, a solução é economizar nos atletas. A situação de Jean é explicada por Edvar: ?Nós já deixamos tudo bem adiantado com ele. O Jean ficou de conseguir a sua liberação da Ponte Preta sem custo algum para o Corinthians. Se ele conseguir, o negócio deverá ser mesmo fechado.

O Corinthians se aproveita da situação de penúria que vive a rebaixada Ponte Preta. Haverá uma queda drástica na folha de pagamento. ?Nós vamos cortar os custos o máximo que pudermos. O Jean tem contrato conosco até dezembro de 2007. Ele é um dos que ganha mais no nosso elenco. Há sim a possibilidade da saída dele para o Corinthians?, diz o diretor de futebol da Ponte Preta, Sebastião Arcanjo.

De acordo com a imprensa de Campinas, o teto salarial do time do Interior será de R$ 15 mil. Jean ganha R$ 32 mil – ou seja, a sua saída é inevitável. O Corinthians pode fechar com ele, que está em Itaparica, na Bahia, ainda nesta quarta-feira. A partir daí resta saber se o empresário Renato Duprat cumprirá pelo menos uma de suas várias promessas e fechará com o meia Soares, do Figueirense. ?Estamos esperando o Soares e ainda uns dois outros jogadores. Está cedo para criticar o Corinthians?, pede Edvar Simões.