Rio de Janeiro – O consumo de energia elétrica no país cresceu 3,1% entre o primeiro semestre do ano passado e os primeiros seis meses deste ano ? de 166.807 gigawatts/hora (GWh) para 171.982 GWh. O aumento de demanda equivale ao consumo dos estados de Sergipe e Alagoas durante todo o ano passado. O resultado, no entanto, ficou bem abaixo do crescimento do consumo no primeiro semestre do ano passado, que foi de 5,6%.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (7) pelo presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Mauricio Tolasquim. E indicam que essa redução no consumo reflete um conjunto de "cinco fatores: a realização da Copa do Mundo e a redução do números de dias úteis, também em conseqüência de feriados acumulados; a temperatura média mais amena no período abril-junho, quando chegou a menos 2 graus centígrados em relação a igual período de 2005; e também a redução das atividades de algumas indústrias, causada pelos trabalhos de manutenção de setores, como o das siderúrgicas?.   

De acordo com a EPE, o aumento do consumo comercial elevou a demanda em 4,3%, passando de 26.734 GWh para 27.879 GWh; o consumo de energia elétrica do setor residencial cresceu 3,5%; e o da indústria acusou expansão de apenas 2%. Tolmasquim também citou a estiagem no Sul do país como influência para a redução do consumo, afetando a produção agrícola e industrial na região.