Londres – Uma rede ambientalista lançou uma lista de 15.589 espécies de animais e plantas que correm risco de extinção e o Brasil é um dos países onde o problema é mais grave, segundo o estudo. A União pela Preservação da Natureza (IUCN) afirma que o número de animais, plantas e fungos ameaçados pode ser muito maior do que este, já que menos de 3% do 1,9 milhão de espécies catalogadas puderam ser avaliadas até o momento.

A entidade também calcula que o ritmo de extinção na natureza nos últimos 100 anos corresponde a algo entre 50 e 500 vezes mais do que o registrado em épocas anteriores, de acordo com análises de fósseis. O Brasil aparece ao lado da Austrália, do México, da China e da Indonésia como um dos países que reúnem o maior número de espécies ameaçadas. Estes cinco países também são apontados como lugares onde muitas espécies que só existem neles correm risco de desaparecer.

O Brasil também é incluído em uma relação de países onde o problema é grande e há falta de recursos para investir na reversão desta tendência, ao lado da China, Índia, Equador e República dos Camarões, entre outros. O Sul do país aparece como um local onde os quatro tipos de vertebrados analisados – anfíbios, aves, mamíferos e tartarugas – estão especialmente ameaçados, ao lado de Madagascar, partes da Índia, o leste da cordilheira do Himalaia, a China central, o Sudeste da Ásia, Sumatra, Bornéu e as Filipinas.