São Paulo – A prefeita Marta Suplicy (PT), candidata à re-eleição, afirmou ontem para a militância do PT que é preciso afastar os “urubus do derrotismo” para vencer os “vampiros do passado”. A declaração feita em discurso durante Conferência Nacional Eleitoral do PT, no Hotel Transamérica, foi uma resposta indireta ao presidente nacional do PSDB, José Serra, que lançou sua candidatura à Prefeitura de São Paulo.

“Temos de afastar de nossas fileiras os urubus do derrotismo, condição sine qua non para enfrentar e vencer os vampiros do passado, que pretendem com a revanche inculcar a idéia de que a ousadia de ter eleito um operário metalúrgico presidente do Brasil não poderá ir além, mudando para valer o destino de nosso País”, afirmou Marta.

Segundo ela, embora a campanha eleitoral só comece em junho, seus adversários já procuram levá-la para a disputa com provocações de todo o tipo. “Sei que a campanha eleitoral será dura, ainda mais que alguns de nossos adversários recusam o debate sério e preferem a demagogia ou o populismo”. Sem citar o nome de Serra ou do PSDB, Marta prometeu manter a calma.

Numa defesa ao governo Lula e à administração petista, ela condenou “a tentativa dos adversários de utilizar os problemas, dificuldades e erros, para impor um retrocesso e uma volta ao passado de descaso, maracutaias e dominação de uma elite arrogante e pretensiosa, que sacrificou os interesses do Brasil no altar do ultra liberalismo e da desigualdade social”.

Segundo Marta, seu mandato revolucionou as áreas da educação, dos transportes, da administração municipal e da saúde. “O balanço de três anos e meio de governo é motivo de orgulho e exemplo de administração para o mundo”, disse. Estavam ouvindo Marta os ministros da Fazenda, Antônio Palocci; o da Casa Civil, José Dirceu; do Trabalho, Ricardo Berzonini, além do assessor especial Luiz Dulci; e do ministro do Planejamento, Guido Mantega, além do líder no senado, Aloízio Mercadante, e o presidente da Câmara, João Paulo Cunha.