Em reunião com o líder do PT na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP), a bancada petista na Casa decidiu nesta quarta-feira fechar apoio à medida provisória que fechou os bingos e máquinas caça-níqueis no país. Segundo Chinaglia, o partido montou uma comissão de quatro deputados para avaliar a MP. Composta pelos deputados Gilmar Machado (MG), Antonio Carlos Biscaia (RJ), Luiz Bassuma (BA) e Iriny Lopes (ES), a comissão deve propor mudanças para cobrir lacunas na proposta do governo. Machado, que defende a legalização dos bingos, deve se reunir hoje com o presidente da Abrabin (Associação Brasileira dos Bingos), Olavo Sales da Silveira.

Ainda de acordo com Chinaglia, alguns deputados petistas se disseram contra a MP e questionaram o desemprego criado no setor, mas fecharam posição com a bancada em apoio ao governo. Na série de protestos organizados pelo país pela Força Sindical, cerca de 20 mil manifestantes protestaram hoje em frente ao Congresso contra a MP dos bingos.

O presidente da Força, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT), pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, disse não descartar a proposta de os bingos e demais jogos eletrônicos serem controlados pela Caixa Econômica Federal e que a categoria quer que a MP seja “provisória” enquanto não seja regulamentado definitivamente o funcionamento dos bingos.

O deputado Roberto Magalhães (PTB-PE), escolhido ontem relator da MP, disse hoje que não vai ceder às pressões dos empresários e trabalhadores do setor. Magalhães afirmou que vai receber os representantes dos bingos para conversar, mas disse que é contra os jogo de azar. “Não costumo receber pressões. Sou muito transparente. Não sou a favor dos bingos e deixo isso claro para que as pessoas não percam seu tempo”, declarou o deputado. (FolhaNews)