Aparecida (AE) – A visita do papa Bento XVI ao Brasil e ao Santuário Nacional de Aparecida, divulgada no último sábado, surpreendeu até a cúpula da basílica. "Foi uma grata surpresa acompanhada de uma grande responsabilidade de preparar tudo para recepcionar bem o papa, os bispos e todos que virão", disse o arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis. Feliz com a escolha do próprio Bento XVI para a realização da Conferência Geral do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) em maio de 2007, dom Raymundo e a direção do Santuário Nacional começam a se organizar para complementar a infra-estrutura já existente na igreja. "Temos capacidade para receber 500 mil pessoas de uma só vez. A estrutura já existe, agora vamos adequá-la", anunciou o padre Darci Niciolli, administrador do Santuário.

Uma das medidas é acelerar as obras em andamento. A construção do Centro de Eventos, com capacidade para dez mil pessoas sentadas, é a principal delas. Pela programação do próprio Santuário, o Centro ficaria pronto em dois anos, mas deve estar finalizado até outubro de 2006. A obra custará R$ 22 milhões e deve ser utilizada no próximo ano, até como teste, para a realização de eventos importantes como a reunião dos reitores dos santuários da América, em maio, o encontro dos bispos da América Latina, em junho, e também durante as festividades da Padroeira do Brasil, em outubro.

"Daqui pra frente é planejar e trabalhar bastante porque 2007 chega rápido", afirmou o reitor do Santuário, padre Joércio Gonçalves. Segundo ele, já nesta semana, haverá reuniões para dar início à organização. "Temos até que pensar onde será a missa, se será dentro ou fora do Santuário".

Equipes que organizam a Celam virão para Aparecida ainda este ano para relacionar a estrutura necessária para a conferência, que deve receber a imprensa do mundo inteiro. "Vamos também já fechar com alguns hotéis para hospedar os bispos e as equipes do mundo todo", informou Niciolli. Da Celam participam 250 bispos.

"É como se fosse uma olimpíada. A cidade tem que estar estruturada para receber bem os romeiros também", definiu o presidente da Associação de Hotéis e Restaurantes, Ernesto Elache. Em Aparecida, as reservas nos 140 hotéis da cidade são feitas com um ano de antecedência. "Assim que se definir a data da visita, a procura já começa. Maio é um mês muito freqüentado por romarias e com o papa aqui, então será mais ainda". Quatro novos hotéis estarão prontos até 2007, aumentando para 22 mil o número de leitos.

Assim como os religiosos, os comerciantes de Aparecida também ficaram eufóricos com o anúncio de Bento XVI. "Aqui em Aparecida os fabricantes têm muita criatividade e é claro que surgirão inúmeras mercadorias como lembrança da visita do papa", especulou o presidente da Associação Comercial do município, Ângelo Reginaldo Leite. A fábrica de velas Sacrarium saiu na frente e há dois dias iniciou uma pesquisa sobre a vida do papa, buscando fotos e orações, para confeccionar os produtos. "Temos que correr atrás de direitos autorais das fotos, por exemplo, para colocá-las na velas", afirmou o designer de velas, Willy Grosel. "Talvez teremos kits de velas e vamos triplicar a produção".