Foto por: Omar Torres

O técnico do México, Javier Aguirre, disse neste domingo que o gol em impedimento de Carlos Tevez, que abriu o placar na vitória da Argentina por 3 a 1, mudou a história do jogo que tirou os mexicanos da Copa do Mundo.

“Posso dizer que foi uma partida que jogamos de igual para igual. O time mexicano esteve bem nos primeiros minutos e foi superior”, destacou Aguirre no estádio Soccer City de Johannesburgo. “Mas houve um antes e um depois do gol (ilegal), e quando estávamos nos recompondo, tomamos o segundo. Foram dois erros que mudaram a partida de forma dramática”.

“O segundo gol foi consequência do primeiro. No final das contas, 2 a 0 foi demais para carregar no intervalo”.

Aguirre evitou criticar abertamente a arbitragem, mas disse que o gol em impedimento foi uma “punhalada”.

“É preciso escolher um técnico por quatro anos, ir amadurecendo e manter um programa (…) e aí ficamos por uma punhalada…”, lamentou o técnico.

A Argentina abriu o placar aos 26 minutos do primeiro tempo, quando Lionel Messi tocou para o gol após rebote do goleiro mexicano em jogada de Tevez, que o próprio atacante concluiu de cabeça, em posição claramente ilegal.

O árbitro italiano Roberto Rosetti validou um gol e os mexicanos correram para reclamar. Após muita discussão, que incluiu a consulta ao auxiliar, o juiz decidiu validar o gol.