enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Derrota

TJD mantém um ano de suspensão pra presidente do Athletico

Luiz Sallim Emed foi punido por conta da polêmica da “torcida humana” no Atletiba do Campeonato Paranaense

  • Por Redação / Tribuna do Paraná
O presidente Luiz Sallim Emed. Foto: Daniel Caron/Arquivo.

O presidente do Athletico, Luiz Sallim Emed, continua suspenso. Em sessão do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná na noite de quinta-feira (14) – quase no mesmo horário do jogo do Furacão diante do Jorge Wilstermann pela Copa Libertadores -, o dirigente teve confirmada a punição de 360 dias por não cumprir a decisão de ceder espaço para a torcida do Coritiba no clássico válido pela Taça Barcímio Sicupira. A crise da “torcida humana” ainda não terminou, pois o Furacão pode recorrer ao STJD.

+ Time: Athletico terá mudanças forçadas contra o Maringá

Dias antes do Atletiba, o Coritiba fez um pedido formal de ingressos ao Athletico. Em resposta assinada pelo vice-presidente Márcio Lara, o Rubro-Negro informou que não cederia nem ingressos nem um espaço na Arena da Baixada por conta do projeto de “torcida humana”, criado em parceria com o Ministério Público. O Coxa foi à Justiça e conseguiu uma liminar, assinada pelo presidente do TJD, Adelson Batista de Souza, que obrigava o Furacão a ceder espaço para a torcida visitante.

+ Possível: Furacão pode jogar o Mundial de Clubes em 2021

Chegou-se até a especular a não realização do clássico, por conta da decisão do Athletico em não cumprir a ordem do tribunal – na verdade, a diretoria atleticana sequer se manifestou sobre o assunto. Mas o jogo aconteceu, apenas com a torcida da casa, e o caso foi parar no TJD. O julgamento da última quinta era já dos recursos do clube e da Procuradoria, que não aceitaram as decisões da comissão disciplinar.

+ Libertadores: Tiago Nunes vê goleada sobre bolivianos como fundamental para a classificação

Por maioria de votos dos auditores, a suspensão de Luiz Sallim Emed foi mantida em 360 dias – o relator do caso pediu a redução pela metade, e o presidente do TJD ainda queria multa de R$ 40 mil, além do gancho. Com a decisão, o presidente do Athletico não pode tomar nenhuma decisão em nome do clube. Na prática, pouco muda, pois Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo, é quem dita os rumos do Furacão, e seu principal escudeiro é o vice Márcio Lara, hoje o responsável pelo futebol.

+ Confira a classificação e a tabela de jogos da Taça Dirceu Krüger

Se a punição de Sallim se manteve em um ano, o clube teve reduzida a multa por conta dos acontecimentos. A decisão do TJD fixou o valor em R$ 100 mil – novamente o presidente Adelson Batista de Souza foi voto vencido, pois pedia multa de R$ 400 mil. Apesar das punições, o projeto de “torcida humana” persiste na Arena da Baixada, e nenhum clube visitante pode ter espaço para seus torcedores no Paranaense. Na Libertadores, a Conmebol exige em regulamento que 10% das entradas seja destinada ao adversário. Assim, até quatro mil torcedores do Boca Juniors deverão estar no Joaquim Américo na partida do dia 2 de abril, a mais esperada da temporada até agora.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

29 Comentários em "TJD mantém um ano de suspensão pra presidente do Athletico"


Victor Santos
Victor Santos
3 meses 1 dia atrás

Vai passar um ano na Europa e conseguir mais alguns excelentes negócios para nosso Furacão.

Flavio Steiner
Flavio Steiner
3 meses 2 dias atrás

Essa punição é igual a suspender a rainha da Inglaterra…

Domingos Jorge Velho
Domingos Jorge Velho
3 meses 2 dias atrás

Ninguém vai perceber. Nem no clube.

Alex Pires
Alex Pires
3 meses 2 dias atrás

Puniram a marionete do MCP, tem que punir o cabeça o cara só obedece ordens.

jurandir Roedel
jurandir Roedel
3 meses 2 dias atrás

TOMA PAPUDO!!!! DEVERIA PAGAR UM MILHÃO…..KKKKKKKK

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas