O técnico Paulo Comelli tem crédito, arrumou o Paraná Clube e tirou o time da zona de rebaixamento da Série B. Mas ontem ele bobeou. Ao tentar colocar o Tricolor no ataque no segundo tempo da partida contra o São Caetano, ele errou ao sacar Fabinho, que era a principal peça ofensiva da equipe.

Rodrigo Pimpão e Éder não produziram a contento. Colocando Cristiano, ele desarrumou defesa, meio e ataque, desarticulando o esquema que o próprio Comelli montou e vinha tendo sucesso.

Cedendo espaço para uma equipe que tinha dez jogadores (Leonardo foi expulso no primeiro tempo), o Paraná levou um baile do Azulão na segunda etapa. Rafinha foi para a direita ofensiva e explorou o vazio defensivo, e Luan passou a ocupar um setor de “sombra”, entre Vagner e os zagueiros.

O resultado foi a vitória do São Caetano. A vitória de Oswaldo Alvarez, que arrumou seu time tirando um volante, colocando um zagueiro e botando o Azulão no ataque.