Sem apresentar rendimento satisfatório,
Jean Carlo foi afastado e terá
seu contrato rescindido.

 O elenco do Paraná Clube segue em constante mutação. O time-base já está ajustado, mas a cada semana surgem novidades. Com a chegada de novos valores, os cortes são inevitáveis e, sob essa política, ?sobrou? para o meia Jean Carlo. O experiente jogador já não faz parte do elenco e agora discute a rescisão de seu contrato. Primeiro reforço da temporada, Jean Carlo teve participação discreta no estadual, com o tricolor ficando relegado ao torneio da morte e apenas lutando contra o rebaixamento.

Aos 33 anos, o meia iniciou o Brasileirão como titular. Bastaram três jogos para ele começar a perder o espaço para o prata-da-casa Wiliam. A expulsão inconseqüente em Caxias do Sul foi ?a gota d?água?, no entendimento de alguns dirigentes. Wiliam – que já havia tido bom desempenho frente ao Flamengo – assumiu a condição de titular a partir do jogo frente ao o Cruzeiro. Mesmo após cumprir suspensão, Jean Carlo não voltou ao time frente ao São Paulo e, novamente, o meio-de-campo obteve bom rendimento.

Suspenso por dois jogos -pelo cartão vermelho recebido em Caxias do Sul -, Jean Carlo não foi utilizado contra a Ponte Preta e também estaria fora do jogo contra o Guarani, no próximo domingo. Aproveitando a situação, a diretoria decidiu afastar o meia, enquanto acerta detalhes da rescisão de seu contrato. Contrariado, Jean Carlo não pretende treinar à parte, como proposto pelos dirigentes. A política é evitar o ?inchaço? do grupo. Na semana passada, dois meias (Marcel e Marcelo) assinaram contrato e com isso era questão de tempo para os cortes.

Processo semelhante pode ocorrer em relação aos volantes. O Paraná ainda apresenta alguns erros estratégicos em seu elenco, que conta com apenas um lateral-direito, por exemplo, e dispõe de seis volantes. ?Tivemos que reformular todo um grupo e ainda precisamos fazer ajustes?, disse o diretor de futebol Durval Lara Ribeiro. A diretoria ainda trabalha no sentido de qualificar o setor de criação, que vem oscilando demais, após sete rodadas realizadas no Brasileirão.

 

Galvão de volta contra o Guarani

 

A volta do artilheiro Galvão deve ser a principal novidade do Paraná Clube para o jogo de domingo, em Campinas, frente ao Guarani. Em busca da reabilitação, o técnico Paulo Campos terá todos os jogadores à sua disposição. Galvão fez questão de desmentir boatos sobre uma possível transferência para o Flamengo e, já recuperado da lesão na perna esquerda, participou do treino físico de ontem à tarde.

?Faltou sorte para o nosso ataque. Isso não significa que se eu estivesse em campo, iríamos vencer a Ponte Preta?, comentou Galvão, isentando os companheiros de culpa pelas diversas oportunidades desperdiçadas na última rodada do Brasileirão. Galvão ficou de fora devido a um corte que lhe valeu quatro pontos na perna, após um choque com a trave, no treino de sexta-feira. ?O local ficou muito dolorido e não dá para entrar em campo sem estar nas melhores condições?, explicou.

A sua ausência deu margem a especulações, pois, caso cumprisse sua sétima partida pelo Paraná, ficaria impedido de se transferir para outro clube do futebol brasileiro. ?Não houve nada. Tanto que estou aqui, à disposição da comissão técnica para o jogo contra o Guarani?, disse Galvão.

O assessor do empresário Sérgio Malucelli, Mauro Morishita, também descartou qualquer transação envolvendo o artilheiro do Paraná. ?Não sei como essa conversa surgiu?, disse. ?O Galvão está bem no Paraná e não sairá?. Malucelli detém os direitos federativos do jogador e em qualquer transação o Tricolor também tem direito a um percentual.

Galvão deve retirar os pontos na próxima sexta-feira, podendo atuar normalmente frente ao Guarani. Paulo Campos também contará com o zagueiro Fernando Lombardi e o volante Axel, que cumpriram suspensão contra a Ponte Preta. O treinador não comentou qual formação pretende utilizar e só começa a montar o time no treino tático desta tarde, na Vila Capanema.