O Brasil frustrou a torcida no Foro Itálico neste domingo, quando decidiu poupar o campeão dos 50 e 100 metros livres no revezamento 4×100 metros medley. No entanto, mesmo sem César Cielo, a equipe brasileira conquistou o quinto melhor tempo das eliminatórias e se classificou para a final da prova no Mundial de Esportes Aquáticos, que acontece em Roma. Para a decisão, porém, o melhor nadador brasileiro da atualidade está confirmado.

Sem Cielo, Nicolas Santos teve a dura missão de fechar o revezamento em seu lugar. Antes, Guilherme Guido abriu a prova nadando costas, Henrique Barbosa deu sequência com o peito, e Gabriel Mangabeira foi o terceiro a cair na água para nadar o estilo borboleta. Mantendo o bom nível, o Brasil fez a prova em 3min30s25, se classificando bem para final, que verá o duelo entre Cielo e o norte-americano Michael Phelps, também poupado nas eliminatórias.

Enquanto os Estados Unidos, sem Phelps, se classificaram com o terceiro melhor tempo (3min29s94), a Alemanha liderou as eliminatórias. Com o tempo de 3m29s48, os alemães se classificaram em primeiro e ainda bateram o recorde do campeonato. A equipe da Austrália foi a segunda, com a marca de 3min29s84. Além disso, França, Rússia, Reino Unido e Japão também se garantiram na final, que será disputada ainda neste domingo em Roma.