Não foi nenhum espetáculo, mas finalmente o São Paulo venceu sem poréns. Buscando se recuperar de um início de crise, a equipe do técnico Ney Franco recebeu o Bragantino neste sábado à noite no Morumbi e venceu por 2 a 0, em jogo válido pela 14.ª rodada do Campeonato Paulista. Petro, contra, impedindo um chute de Ganso, e Luis Fabiano, após assistência de Jadson, fizeram os gols tricolores.

Diferente dos últimos jogos, o São Paulo não teve grandes dificuldades defensivas e criou boas jogadas de ataque, principalmente no segundo tempo. Não fossem os erros de finalização, poderia ter goleado. Um placar mais elástico, aliás, teria sido um resultado mais justo.

Apesar da campanha ruim na Libertadores, o São Paulo lidera com folga o Paulistão, tendo chegado ao 10.º jogo sem derrota e à terceira vitória seguida. Soma 32 pontos, com os mesmos 13 pontos que os demais. O Bragantino, por sua vez, perdeu a nona posição, com 18 pontos.

O JOGO – Parecia que o São Paulo voltaria a irritar a sua torcida nesta noite. Por 15 minutos, só deu Bragantino no Morumbi. Foram três boas chances, com Carlinhos, de cabeça, Diego Macedo, num cruzamento que quase encobriu Rogério Ceni, e num chute de Léo Jaime. O goleiro fez três defesas difíceis, impedindo ainda um gol olímpico.

Demorou para o São Paulo entrar no jogo. Até sair o gol, aos 30 minutos, a equipe não joga bem, mas também já não corria riscos. No lance que abriu o placar, Luis Fabiano tocou para Wallyson na direita. O atacante cruzou rasteiro para Ganso, que faria o gol se Preto não tentasse dar o carrinho e marcasse ele mesmo.

O gol deu tranquilidade para o time da casa, que passou a mandar no jogo. Aos 43, Wallyson puxou o contra-ataque e deu para Jadson. O meia, ainda em grande fase, tocou na medida para Luis Fabiano estufar a rede do goleiro Rafael Defendi.

Aproveitando os espaços que o Bragantino dava, o São Paulo tocou bem a bola no ataque e agradou na segunda etapa. Mas perdeu muitos gols. Num dos lances, Carleto, mais uma vez muito bem, roubou a bola na bandeirinha de escanteio e cruzou na cabeça de Luis Fabiano. O goleiro fez linda defesa.

Ganso também estava em noite inspirada. Aos 10 minutos, ele recebeu de Luis Fabiano na área com espaço para chutar, mas preferiu dar o passe para Carleto fazer o terceiro. Mas o lateral não pegou bem na bola e permitiu a defesa do goleiro. Num outro bom lance de Ganso, ele tabelou com Jadson e a bola sobrou para Luis Fabiano, que marcou. O bandeira anulou assinalando impedimento.

Com Rodrigo Caio, Tolói, Edson Silva e Carleto, a zaga do São Paulo pareceu ter se encontrado. Fora os 15 minutos iniciais, o Bragantino só assustou com um chute de longe, que acertou o travessão.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 X 0 BRAGANTINO

SÃO PAULO – Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Rafael Tolói, Edson Silva e Thiago Carleto; Denilson (Wellington), Maicon, Jadson (Aloísio) e Paulo Henrique Ganso; Wallyson (Cañete) e Luis Fabiano. Técnico – Ney Franco.

BRAGANTINO – Rafael Defendi; Toninho, Raphael Andrade e Geandro; Diego Macedo, Carlinhos (Malaquias), Preto, Serginho e Léo Jamie; Magno Cruz (Bruno Iotti) e Lincom (Ramazotti). Técnico – Mazola Júnior.

GOLS – Preto, contra, aos 30, e Luis Fabiano, aos 43 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral.

CARTÕES AMARELOS – Raphael Andrade, Geandro, Paulo Henrique Ganso, Thiago Carleto e Denilson.

RENDA – R$ 249.180,00.

PÚBLICO – 9.254 pagantes.

LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo.