Lisca se envolveu em confusão na Vila. Foto: Divulgação/Arquivo/América-MG.

Mesmo cumprindo suspensão e sem comandar o time à beira do gramado, Lisca, técnico do América-MG, não saiu da Vila Capanema sem se envolver, mais uma vez, em polêmica. Após a vitória do time mineiro por 1 a 0 em cima do Paraná, nesta quarta-feira (09), no Durival Britto, pela Série B, o treinador provocou o presidente do Tricolor, Leonardo Oliveira. Em 2017, Lisca teve problemas com a diretoria paranista e deixou o comando do time em um clima nada ameno.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

Pela nona rodada da Segundona, o América-MG bateu o líder Paraná e conseguiu fazer com que a equipe paranista perdesse a invencibilidade em seu território. Cumprindo suspensão, Lisca viu a partida das arquibancadas sociais do estádio, já que a equipe ficou a cargo do auxiliar Cauan Almeida.

+ Veja como foi o jogo entre Paraná e América-MG!

Assim que o árbitro apitou o final da partida, de acordo com o relato de jornalistas presentes na Vila Capanema, Lisca foi cumprimentar o presidente paranista e disse que na Vila Capanema ele não perdoaria. O mandatário quis tirar satisfação, mas o técnico saiu do local, gerando um tumulto. Os dois não chegaram a se agredir fisicamente.

>> BLOG DO CRISTIAN: Desta vez, Renan Bressan fez falta

“O Lisca falou algo para o presidente. Não poderia, aqui na nossa casa”, disse o diretor de futebol do Paraná Alex Brasil à Rádio Banda B. Em 2017, Lisca se envolveu em uma briga física com o então auxiliar técnico Matheus Costa e, por isso, foi demitido em setembro daquele ano.

Allan Aal critica postura de Lisca

Em entrevista coletiva, o técnico Allan Aal se disse surpreso com a confusão envolvendo o comandante do América-MG. “Informações que eu tive da diretoria e me surpreende, porque ele (Lisca) era querido por todos, e disse palavras que desrespeitam a instituição. ‘Aqui não perde para essa M de time’. Lamento, não tive a possibilidade de conversar com ele pessoalmente. O respeito tem que estar acima de tudo. Nós somos profissionais e temos que dar exemplo e esse tipo de situação é lamentável e triste”, criticou o treinador paranista.

+ Mais do Tricolor:

+ Paraná é multado por irregularidade em antiga parceria
+ Renan Bressan fica ou sai do Paraná? Meia discute renovação de contrato


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?