Foi no sufoco, mas no finalzinho, e com um a menos, o Paraná foi buscar o empate de 1 a 1 contra o Juventude, na tarde deste sábado (11), em Caxias do Sul. Apesar de não ter repetido as boas atuações das partidas anteriores, o empate foi uma vitória, já que o Tricolor não desistiu um minuto sequer. O Paraná já soma quatro partidas consecutivas de invencibilidade no campeonato.

O Tricolor começou muito mal o primeiro tempo. Cedendo a pressão dos donos da casa, o Juventude não demorou muito para abrir o placar. Aos 6, Abedi passou como quis por Kleber e bateu de muito longe: Mauro, adiantado, nada pôde fazer: 1 a 0 para a equipe de Caxias.

O time gaúcho continuou indo pra cima e a trave salvou o Paraná de levar o segundo em cobrança de falta por Egídio. Aos 23, o Tricolor contou com a ajuda do assistente. Schwenk desviou um chute de longe e fez o gol. O juiz, por sorte anulou. A marcação sob pressão dificultava as ações ofensivas do Paraná, que só foi levar perigo aos 40 minutos. Eder recebeu de Murilo e bateu cruzado exigindo uma boa defesa do goleiro Michel Alves.

Segundo tempo

Diferentemente da postura passiva da primeira etapa, o Paraná voltou voando. Aos 9 a primeira boa chance. Kleber carregou e bateu colocado: a bola caprichosamente foi pra fora. Um minuto depois, Abedi, cara a cara com Mauro, bateu e o goleirão paranista fez grande defesa.

Precisando do gol, Comelli sacou Eder e colocou Pimpão, que deu mais mobilidade ao ataque paranista. Aos 24, o árbitro foi muito rigoroso e expulsou o volante Vagner. A partir daí, o Paraná ficou com um a menos e passou a jogar mais na raça do que na técnica. Aos 44, o Tricolor foi presenteado pela sua insistência. Cobrança de escanteio e Leandro meteu a cabeça na bola para empatar o jogo. Final: Juventude 1, Paraná 1.