A Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf, na sigla em inglês) anunciou nesta quinta-feira a criação do seu Hall da Fama. A entidade também apresentou a lista dos 12 primeiros atletas indicados, que inclui o saltador brasileiro Adhemar Ferreira da Silva, que morreu em 2001.

A criação do Hall da Fama do Atletismo faz parte das comemorações do centenário da Iaaf. Outros destaques na relação inicial de 12 atletas indicados pela entidade norte-americana são os velocistas norte-americanos Jesse Owens e Carl Lewis, considerados dois dos principais atletas da história do esporte mundial.

Adhemar Ferreira da Silva, que nasceu em 1927, faturou duas medalhas de ouro olímpicas no salto triplo, conquistadas nos Jogos de Helsinque, na Finlândia, em 1952, e nos Jogos de Melbourne, na Austrália, em 1956. Na mesma prova, o brasileiro foi tricampeão nos Jogos Pan-Americanos.

Além dos 12 indicados nesta quinta-feira, a Iaaf vai apontar o nome de outros 12 atletas ao longo deste ano para o Hall da Fama. Mas todos os indicados serão conhecidos antes do dia 24 de novembro, quando a entidade vai comemorar o seu centenário em evento na cidade de Barcelona, na Espanha.

A Iaaf explicou que para ser selecionado, era preciso que o atleta tivesse conquistado duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos ou no Mundial de Atletismo e ter quebrado ao menos um recorde mundial. Além disso, o atleta precisa ter se aposentado há pelo menos dez anos.

Além de Adhemar Ferreira da Silva, Carl Lewis e Jesse Owens, Fanny Blankers-Koen, Abebe Bikila, Paavo Nurmi, Emil Zatopek, Al Oerter, Ed Moses, Betty Cuthbert, Jackie Joyner-Kersee e Wang Junxia foram indicados ao Hall da Fama do Atletismo nesta quinta-feira.