Em meio à crise pela qual passa o Palmeiras, o técnico Luiz Felipe Scolari decidiu colocar um ponto final no caso Kléber. Em entrevista coletiva após o treino da manhã desta sexta-feira, ele avisou que não tem mais nada a dizer sobre o assunto, mantendo a sua posição de não trabalhar mais com o jogador, que está afastado do elenco palmeirense.

“A minha posição é a mesma que eu já passei à direção. Eles (dirigentes) já sabem o que eu penso, não tenho o que falar mais sobre esse assunto. Se vocês (jornalistas) quiserem saber sobre isso, perguntem à diretoria”, declarou Felipão, deixando o “problema” nas mãos dos cartolas palmeirenses.

Felipão e Kléber tiveram uma dura discussão na semana passada, após o volante João Vitor ser agredido por torcedores palmeirenses. Depois disso, o atacante foi afastado do elenco e o treinador avisou para a diretoria que ele estava fora dos seus planos.

Durante a entrevista desta sexta-feira, Felipão também comentou sobre os rumores de uma possível saída sua do Palmeiras, que aumentaram nos últimos dias por causa da crise no clube. São Paulo e Anzhi Makhachkala surgiram como prováveis destinos do treinador.

Mas Felipão desmentiu os rumores e afirmou que não há ninguém autorizado a falar sobre seu futuro. “Não tenho empresário que me represente no Brasil. Quem falar para vocês (da imprensa) que tem um negócio envolvendo meu nome é mentiroso. Se eu tiver que ir para o inferno, vou sozinho (sem empresário)”, declarou o treinador, reforçando que pretende cumprir o contrato com o Palmeiras até o final do ano que vem.

Ao falar sobre o time, que enfrenta o Figueirense neste sábado, Felipão adiantou a escalação do ataque com Ricardo Bueno. Segundo ele, a entrada do atacante Fernandão na equipe titular, durante o treino desta sexta-feira, foi apenas um teste.

“Dei algumas oportunidades ao Fernandão quando ele chegou. Neste momento, entendo que o Ricardo Bueno tem características que se encaixam melhor com Valdivia, Luan e Maikon Leite. E deve continuar assim nos próximos jogos”, afirmou Felipão.

Assim, a escalação do Palmeiras para enfrentar o Figueirense, neste sábado, no Canindé, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, deve ter: Deola; Cicinho, Henrique, Maurício Ramos e Gabriel Silva; Chico, Márcio Araújo e Valdivia; Luan, Ricardo Bueno e Maikon Leite.