Principal jogador do atual elenco e ídolo do Coritiba, o goleiro Wilson quase deixou o clube para defender a Chapecoense. O camisa 84, em fase de transição depois de se recuperar de uma lesão no joelho que o tirou dos gramados do final da Série B do Campeonato Brasileiro do ano passado, não descartou uma negociação neste ano, mas garantiu que nunca teve vontade de deixar o Coxa, sobretudo por ser um ano decisivo para o clube onde o acesso à primeira divisão não poderá ser adiado novamente.

“Eu sou jogador do Coritiba. Tenho contrato, mas o futebol é muito dinâmico. Amanhã ou depois pode chegar outra proposta boa, que as partes se acertem e a saída aconteça. Não posso definir nada. Eu sou atleta do clube, estou muito feliz de estar aqui e motivado para fazer mais um grande ano”, disparou.

+ Leia mais: Coritiba empresta lateral-esquerdo a clube da Série B

“Recebi muitas mensagens perguntando da minha situação. Eu entendo a situação complicada do clube, mas nunca tive vontade de sair daqui. Pensei bastante no fim de ano, mas no final não teve um acerto e se definiu pela minha permanência pelo menos por enquanto”, acrescentou o goleiro alviverde.

Motivado para ajudar o Coritiba a conquistar o título do Campeonato Paranaense, na Copa do Brasil e a conquistar o acesso à primeira divisão, espera que os erros cometidos em 2018 fiquem no passado, mas que sejam usados de aprendizado para o Coxa conseguir voltar à elite de 2020. Wilson já vê uma diferença no planejamento e na montagem do grupo que vai defender o Verdão em 2019.

+ Vai e vem: Confira TODAS as notícias sobre o mercado da bola!

“A gente sabe que foram muitos erros, mas não só da diretoria. Todos nós erramos e temos a nossa parcela. Todos aprendemos com os erros. Nesse ano a gente já vê um planejamento diferente, uma montagem de grupo diferente. A gente sabe que futebol não é uma ciência exata, não vai acertar sempre. A gente espera que os erros do ano passado, de todas as partes, sejam menores e que a gente tenha um ano vem diferente de 2018 e que alcance os nossos objetivos”, concluiu Wilson.

Wilson, que se machucou na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro, está trabalhando normalmente com os outros jogadores do grupo. Está realizando os trabalhos específicos com os outros goleiros de forma gradativa e sua participação na estreia do Campeonato Paranaense, dia 20, diante do Foz do Iguaçu, fora de casa, ainda não é certa.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!