O empate por 1×1 com o Operário na noite de quarta-feira (29), no Couto Pereira, pela quarta rodada do Estadual, encerrou o rodízio do Coritiba no início da temporada. O técnico Eduardo Barroca vai passar a escalar a equipe titular, mas ainda sofre com lesões e reforços fora da condição física ideal.

“Dentro do planejamento inicial se encerra o quarto jogo e completa praticamente 30 dias de preparação. O período de preparação acaba e efetivamente iniciar a temporada competitiva, com a competição entre eles”, afirmou em entrevista coletiva.

+ Confira a tabela e a classificação do Campeonato Paranaense!

A principal dúvida é na meta alviverde. Alex Muralha (duas vitórias) e Wilson (dois empates) jogaram duas partidas cada na competição. A decisão sobre quem assume o gol definitivamente só será tomada até sexta-feira (31).

“Eu combinei com eles de dar isonomia nessas partidas e agora vamos tomar uma decisão para a sequência das competições. Dois goleiros de um nível muito bom. Ainda vou conversar com Tiago (Mehl, preparador de goleiros) para ter uma definição”, afirmou.

+ Veja os gols do empate entre Coritiba e Operário!

Diante do Fantasma, foram três estreias: o zagueiro Rhodolfo, o volante Renê Júnior e o centroavante Sassá. Ambos não têm vagas garantidas para o jogo contra o Londrina, no domingo (2), porque dependem de suas respectivas recuperações.

Entre pré-temporada e início do Estadual, o Coxa ainda perdeu o zagueiro Nathan Ribeiro, os volantes Nathan Silva e Matheus Galdezani e os meias Gabriel e Giovanni, todos lesionados. Giovanni e Jadson, futuros reforços, ainda não foram oficializados.

+ Veja também: Coritiba lamenta vacilada no “apagar das luzes”

“Foram situações atípicas, porque não tivemos lesões musculares e sim de traumas. É smepre ruim por enfraquecer e ter menos opções para substituir. Mas faz parte, precisamos andar para frente e procurar soluções”, finalizou.