Parece que uma nuvem negra resolveu chegar ao Couto Pereira e não sair dali. Se já não bastasse a séria lesão do atacante Keirrison, que não jogará em 2012, e a derrota por 2 x 0 para o Fluminense, o Coritiba agora terá que montar um quebra-cabeça para ter um time contra o Atlético-MG, quinta-feira, às 21h, no Independência.

Do atual elenco, o técnico Marcelo Oliveira tem, nada menos, do que 12 desfalques para este jogo. Além do K9, o lateral-direito Ayrton e o volante Chico, suspensos, e os zagueiros Emerson e Demerson, o lateral-direito Jackson, os volantes Willian e Sérgio Manoel, o meio-campista Rafinha e os atacantes Anderson Aquino e Marcel, estão lesionados. Outro que ainda não está disponível é o zagueiro Cleiton, se recuperando do rompimento dos ligamentos do joelho. O número só não aumentou porque o zagueiro Pereira, expulso na final da Copa do Brasil contra o Palmeiras, foi apenas advertido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), ontem.

Contra o líder do Campeonato Brasileiro, o treinador terá que recorrer às improvisações. Sem um lateral-direito reserva, uma vez que Jonas foi para o Vasco, as opções seriam o volante Gil e o meio-campista Willian Leandro. A tendência é que o primeiro atue pelo setor. Desta forma, França e Artur, que jogaram apenas quatro e duas vezes, respectivamente, seriam as opções do comandante coxa-branca para o meio-campo, setor mais desfalcado no momento.

Outra possibilidade é Marcelo Oliveira utilizar o 3-5-2 como esquema, abrindo mão da necessidade de jogar com dois volantes. Desta forma, o argentino Escudero pode ser a novidade na defesa. Porém, assim como os dois volantes, o zagueiro sofre com a falta de partidas e ritmo de jogo.

A partir de hoje, o técnico inicia as atividades para montar o time. A expectativa é de que alguns atletas, como Emerson, Willian, Rafinha e Anderson Aquino possam até reunir condições de jogo, mas apenas amanhã é que a escalação será definida.