De volta à Série A, o Coritiba está com o 13º salário, férias e bicho do acesso na Série B em atraso, de acordo com apuração da Gazeta do Povo/Tribuna do Paraná. A previsão de pagamento é para a próxima semana.

O elenco de 2019 e funcionários do clube receberam o mês de dezembro normalmente, mas possuem pendências. A reportagem apurou que existem colaboradores em dia, enquanto outros não estão.

+ Saiba como assistir aos jogos do Paranaense pelo celular, computador ou Smart TV

A premiação pelo retorno à Série A, que não está inclusa em contratos vinculados aos atletas, também não foi paga. Os valores não foram revelados. No segundo semestre do ano passado, a folha, que envolve “apenas” elenco e comissão técnica, era de aproximadamente R$ 1,5 milhão.

Em outubro, inclusive, o Coxa teve que buscar o fundo de investimentos FIDC Sport Parners para fazer um empréstimo de R$ 4 milhões e não chegar à reta final da Série B sem fluxo de caixa. A devolução tem que ser feita até dezembro deste ano. O CT de Campina Grande do Sul está como garantia do acordo.

+ Confira a tabela e a classificação do Campeonato Paranaense!

O clube não se manifestou sobre o assunto até o fechamento da reportagem. Em entrevista ao Yahoo, contudo, o presidente Samir Namur admitiu . Em entrevista ao Yahoo, contudo, ele admite que o orçamento de 2019 foi extrapolado e existem pequenas dívidas, mesmo que não reconheça o débito salarial.

“Do ponto de vista financeiro, no primeiro ano foram seguidos fielmente. No segundo ano, por conta da necessidade ainda maior de acesso à Série A, a questão financeira e orçamentária ficou um pouco em segundo plano, ainda que jamais fora de controle. Acordos e parcelamentos atrasaram, o que será colocado em dia com a receita que ingressará em 2020”, declarou.

+ Quer assistir aos jogos do Paranaense ao vivo? Assine a DAZN com 30 dias grátis

Apesar do desgaste, a direção se mantém tranquila sobre a questão e quer resolver antes do término do mês. A venda do lateral-direito Yan Couto ao Barcelona, da Espanha, foi sacramentada e a quantia de 5 milhões de euros (R$ 23 milhões na cotação atual) servirá para “arrumar a “casa”, como o próprio presidente alviverde já declarou.

Vale lembrar que as contratações para a temporada atual ainda não tiveram direito a salário, previsto para o quinto dia útil de fevereiro. De acordo com entrevista recente de Samir Namur, no início do ano, os salários somados devem ficar em até R$ 2,3 milhões e subirão para R$ 3 milhões no Campeonato Brasileiro.

+ Mais do Coxa:

+ Saiba como assistir o clássico entre Paraná e Coritiba ao vivo na TV
+ Barroca cobra evolução do Coritiba contra o Paraná
+ Coritiba x Rio Branco: Veja os gols da partida!