O Conselho Deliberativo do Coritiba recebeu, nesta quinta-feira (10), um pedido formal para o adiamento das eleições do clube, agendada para 12 de dezembro.

Um grupo formado por 39 conselheiros quer a convocação de uma reunião extraordinária virtual, em caráter de urgência, para deliberar sobre o assunto. A alegação é de que a pandemia do novo coronavírus, a frágil situação financeira do Coxa e o pleito durante o Brasileirão – entre as 24ª e 25ª rodadas – poderiam causar “danos irreversíveis à instituição”, citando “um novo e indesejado rebaixamento à Série B”. Assim, o grupo espera que o pleito seja remarcado para 2021.

Agora, o presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Licheski, conversará com os outros integrantes do órgão – Luiz Henrique de Barbosa Jorge, David Colaço Meira Neto, Jamil Ibrahim Tawil Filho e Airton Sozzi Junior – para decidir se aceita ou não o pedido. Licheski também havia dito à reportagem que conversaria com os pré-candidatos sobre o tema.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

Para que o adiamento da eleição seja confirmado, no entanto, ainda seria preciso maioria de votos dos conselheiros em assembleia.

Na semana passada, Renato Follador, da chapa Coritiba Ideal, se posicionou contra o adiamento da eleição. Ele quer somente que a posse seja transferida para depois do término do Brasileirão.

Atualmente, há outros dois pré-candidatos: José Carlos Vialle e João Luiz Buffara Lopes, Jango. O presidente Samir Namur não confirmou a intenção de se reeleger, mas a reportagem apurou que ele conversa nos bastidores sobre uma possível união com o grupo de Jango.

+ Mais do Coxa:

+ Coritiba oficializa a contratação de volante paraguaio
+ Coritiba alcança terceira expulsão e Jorginho cobra Filemon: “Foi infantil”
+ As notas de Goiás 3×3 Coritiba


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?