Atual vice-campeão da NBA, o Cleveland Cavaliers acertou nesta terça-feira mais um importante reforço na luta para desbancar o Golden State Warriors. Depois de acertar sua saída do Chicago Bulls, o ala/armador Dwyane Wade decidiu se juntar novamente a LeBron James, em Ohio, e reeditar a dupla bicampeã da liga na época de Miami Heat.

O acordo não pode ser finalizado até a noite desta quarta-feira, quando a rescisão entre Wade e Bulls será formalizada, mas a decisão do jogador já foi tomada. De acordo com informações da agência The Associated Press, pessoas próximas ao ala/armador confirmaram a opção pelo Cavaliers.

Wade tinha contrato de mais um ano com o Bulls, pelo qual receberia US$ 23,8 milhões. O time de Chicago, no entanto, não tinha interesse em mantê-lo, já que deverá brigar nas últimas posições da liga, assim como o jogador não tinha desejo de permanecer para a temporada. Por isso, ambos os lados chegaram a um acordo para que o vínculo fosse rompido, mediante o pagamento de cerca de US$ 15 milhões pela franquia ao atleta.

Os números e os detalhes da ida de Wade para o Cavaliers só serão conhecidos na quarta-feira, mas a imprensa norte-americana noticiou que o jogador assinará contrato de apenas uma temporada, pela qual receberá US$ 2,3 milhões. Aos 35 anos, esta pode representar uma das últimas oportunidades para ele faturar seu quarto título da NBA (venceu em 2005/2006, 2011/2012 e 2012/2013).

Para ficar com Wade, o Cavaliers precisou vencer a concorrência de alguns rivais. De acordo com a imprensa norte-americana, o Miami Heat, equipe na qual o jogador atuou por 13 anos, o San Antonio Spurs e o Oklahoma City Thunder, fortes concorrentes do Warriors na Conferência Oeste, também queriam ficar com o veterano.