No último domingo (29), no empate em 1×1 com a Chapecoense, o volante Bruno Guimarães completou 100 jogos com a camisa do Athletico. Um dos principais nomes do elenco, inclusive sendo decisivo na conquista da Copa do Brasil, o jogador de 21 anos está valorizado dentro do clube e não vai ser vendido se não for para um grande centro de futebol estrangeiro e por uma boa quantidade de dinheiro.

Hoje, a multa para tirá-lo do Furacão para o futebol do exterior é de 40 milhões de euros, aproximadamente R$ 180 milhões. Já para o futebol nacional o valor é menor, de R$ 80 milhões, mas o próprio atleta já afirmou que não pretende jogar em outro clube brasileiro. O Flamengo, aliás, mostrou interesse, e estaria disposto a bancar a multa.

No exterior, o Shanghai Shenhua, da China, chegou a oferecer o valor da multa internacional, mas Bruno Guimarães não se interessou. O Atlético de Madrid, da Espanha, que comprou os direitos econômicos de Renan Lodi por 20 milhões de euros, acertou também a preferência para contratar o volante.

Ou seja, caso o Athletico aceite uma proposta, o time espanhol tem 48 horas para cobri-la caso queira ficar com a joia rubro-negra. Porém, a palavra final é do atleta, que tem tudo para, no futuro, superar Lodi e ser a maior venda da história do Furacão.

Leia mais:

+ Sem almejar nada no Brasileirão, Furacão busca fechar 2019 com ainda mais dinheiro
+ Em represália, Bahia não cede ingressos pra torcida do Athletico
+ Robson Bambu passa por cirurgia após lesão no olho