Defende com segurança e ataca como poucos. O volante Bruno Guimarães foi mais uma vez o ponto de desequilíbrio do Athlético no duelo de ida das oitavas de final da Libertadores da América, na última quarta-feira, na Arena da Baixada, diante do Boca Juniors. O camisa 16 tentou. Foi eficiente na marcação e foi o dono de boas jogadas de perigo do time atleticano na derrota sofrida por 1×0 para a equipe argentina em pleno Caldeirão.

Diante do Boca Juniors, Bruno Guimarães teve um papel fundamental no Athletico. Não teve ao seu lado o volante Wellington, que estava suspenso. Precisou, então, se desdobrar para ajudar o experiente volante Lucho González no setor de contenção do Furacão para segurar o sempre perigoso time xeneize.

+ Leia mais: Tiago Nunes mantém  otimismo e dispara contra a arbitragem

Fez isso muito bem. Na verdade fez mais. Com a bola, Bruno Guimarães é diferenciado. Não à toa, Cléber Xavier e Matheus Bachi, membros da comissão técnica da seleção brasileira, vieram à Curitiba especialmente para acompanhar o camisa 16 do Furacão neste compromisso diante do Boca Juniors. Além dele, o zagueiro Léo Pereira também esteve na mira da dupla da Canarinho.

Certamente gostaram do que viram e os dois, em breve, devem ser lembrados pelo técnico Tite. Bruno Guimarães, revelação do clube, teve a chance de sair recentemente do Athletico ao receber uma proposta milionária do futebol chinês, mas preferiu ficar. Seu sonho é sim defender a seleção brasileira e, quem sabe, em um futuro próximo, vestir a camisa de um grande clube da Europa.

+ Confira também: Torcida do Athletico fez a parte dela, mas viu time perder em casa

Especialmente no segundo tempo, quando o Boca Juniors apostou de vez em uma retranca, Bruno Guimarães foi importante para tentar furar a defesa do time argentino. Passou a apoiar mais depois que Nikão saiu para dar lugar a Bruno Nazário. Mesmo jovem, o camisa 16, diante da catimba argentina, era um dos jogadores mais tranquilos em campo e provou porque é o principal jogador do Rubro-Negro atualmente.

Diante de mais uma boa atuação de destaque de Bruno Guimarães, o resultado poderia ter sido um pouco melhor. Depois de tomar o gol já na reta final do jogo, o Athletico teve a chance de empatar. Foi o camisa 16 que iniciou a jogada, lançou Rony e o camisa 7 foi derrubado na área pelo goleiro Andrada. A penalidade foi marcada depois da revisão no VAR. Mas Marco Ruben, que vive uma fase ruim, mandou na trave a chance de empatar a partida de ida das oitavas de final.

+ Confira a tabela e a classificação do Brasileirão!

Ficou, agora, tudo para o duelo de volta, quarta-feira que vem, na Bombonera, em Buenos Aires. A derrota deixou o Athletico com sua situação difícil na Libertadores da América. Bruno Guimarães, que não atuou no jogo da fase de grupos, na Argentina, será mais uma vez a esperança do Furacão para tentar voltar para casa com uma classificação histórica de um dos maiores palcos do futebol mundial.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!