Vivo na disputa. É assim que o Internacional se sente após a derrota por 1×0 para o Athletico, na noite da última quarta-feira, na Arena da Baixada, na partida de ida da final da Copa do Brasil. Mesmo com o Furacão levando a vantagem do empate para o Beira-Rio, na próxima semana, os colorados garantiram estar confiantes de que podem reverter a situação e levantar o caneco da competição nacional.

+ Leia mais: Saiba como o Athletico pode ser campeão da Copa do Brasil

“Nós vamos para o Beira-Rio pra fazer esse segundo tempo da decisão dentro do nosso padrão. Precisamos tomar cuidado com algumas situações que o Athletico tem como característica. Vamos juntar as forças, produzir e conseguir a vitória. Vamos entregar a vida lá dentro pra conquistar o título”, disse o técnico Odair Hellmann. O treinador aprovou a postura do seu time na casa do rival e valorizou o poder do Athletico dentro do Caldeirão.

+ Confira as imagens da vitória do Furacão!

“O jogo foi dentro das características que o Athletico tem dentro de casa, com velocidade por conta do campo. Se você agride alto, eles tentam fazer essa construção com velocidade. Quando você pressiona essa saída, tira um pouco da características deles. Dentro do aspecto geral, o jogo foi pra dentro das características que esperávamos. No final, em termos de situações, criamos as mesmas chances. Acabou o primeiro tempo da final e não tem nada decidido”, declarou o comandante do Inter.

+ Personagem: O narrador que pode narrar o terceiro grande título do Athletico

Quem também pregou confiança na recuperação do Colorado foi o vice-presidente de futebol do clube. Roberto Melo elogiou a postura de sua equipe e falou que o Internacional não merecia a derrota. “A gente sai muito vivo daqui. Tivemos 11 finalizações, mais que o Athletico, inclusive. O resultado não foi justo. Merecíamos o empate, principalmente, no segundo tempo. O Athletico ficou feliz com o resultado de 1×0. Estamos muito vivos. Perdemos o jogo, mas do lado do nosso torcedor, nós temos a chance de reverter e vamos reverter”, frisou o dirigente.