Estado de graça. É como o torcedor do Athletico chega no final de 2019. Faltam apenas dois jogos para terminar o maior ano da história do clube, com título paranaense, boa campanha na Copa Libertadores, um lugar entre os melhores do Campeonato Brasileiro e, acima de tudo, do título da Copa do Brasil. O último encontro da galera com o time na Arena da Baixada será quarta-feira (4), às 19h, contra o Santos, na penúltima rodada do Brasileirão.

+ IMPERDÍVEL: Confira o podcast De Letra especial sobre televisão!

O Furacão chega à última semana de futebol neste ano com onze jogos de invencibilidade e um posto cada vez mais consolidado entre os grandes do País. O respeito conquistado pelo clube nos últimos dois anos, por conta dos títulos e das boas campanhas, faz com que mesmo times em extrema necessidade de resultado, como o Ceará, tivessem receio de jogar na própria casa diante do Rubro-Negro.

É claro que o Vozão pressionou, tentou muito, obrigou Santos a fazer boas defesas e saiu na frente aos 43 minutos, com Mateus Gonçalves. Mas o Athletico, que tinha tido boas oportunidades no primeiro tempo, arrancou o empate em 1×1 com Madson, praticamente no último lance. Sem Jonathan, Léo Pereira, Adriano, Márcio Azevedo, Bruno Guimarães, Nikão, Wellington, Marcelo Cirino, Khellven e Bruno Guimarães, o Furacão manteve a sequência sem derrotas.

Para complicar, o time terminou com dez jogadores, após a expulsão de Vitinho. “A equipe está em um momento mágico. Conseguiu igualar o jogo no espírito, que era um grande desafio. Merecidamente conseguiu um empate. É um empate importantíssimo para a nossa sequência e as nossas pretensões”, comentou o técnico interino Eduardo Barros, que mantém o foco em terminar o Brasileirão dentro do G4.

Eduardo Barros segue sem derrotas no período de interinidade. Foto: Albari Rosa
Eduardo Barros segue sem derrotas no período de interinidade. Foto: Albari Rosa

E ninguém no Furacão quer falar em outra coisa que não seja fechar o campeonato com vitórias sobre Santos e Avaí (o adversário da última rodada, domingo, em Florianópolis). “Nosso projeto é respeitar o Santos, respeitar o Avaí. Mas tentar manter a invencibilidade. Vamos sentar com a comissão, entender o contexto e colocar a melhor equipe que tivermos para o jogo contra o Santos e para o jogo contra o Avaí”, afirmou o treinador interino.

+ Veja como está a classificação do Campeonato Brasileiro!

Quarta, o plano é fechar o ano na Baixada com chave de ouro. “A nossa energia, no vestiário e no campo, transparece para quem vê de fora. O Athletico foi campeão e mesmo assim segue trabalhando forte. Todos vêm seguindo focados e estão cooperando para ajudar o Athletico a conseguir os objetivos”, finalizou o zagueiro Robson Bambu.

Mais do Furacão:

+ Petraglia vai virar ‘presidente de honra’ do Athletico
+ Camacho e Pedro Henrique vão mesmo voltar pro Corinthians
+ Matheus Anjos encerra passagem no Paraná e volta para o Rubro-Negro