O Athletico segue com a sua sina de não conseguir vencer fora de casa na temporada de 2019. Talvez em uma das suas piores apresentações neste ano, o Furacão foi presa fácil para o Goiás e perdeu por 2×1, na noite desta quinta-feira (13), no Serra Dourada, em Goiânia. O resultado deixa o time com 10 pontos, caindo para a 12ª colocação no Campeonato Brasileiro. Mais perto da zona de rebaixamento do que do G6, o time rubro-negro terá agora um descanso raro pela frente e volta a campo somente no dia 10 de julho diante do Flamengo, na Arena da Baixada, no primeiro embate das quartas de final da Copa do Brasil.

+ Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

O duelo no Serra Dourada começou aberto e com boas alternativas para os dois times. A primeira boa chance foi do Athletico. Novidade na partida na vaga de Márcio Azevedo, Abner cruzou, Rony desviou e Marco Ruben parou na boa defesa do goleiro Tadeu. Mais eficiente, o Goiás abriu o placar aos 5 minutos. Kayke arriscou de longe e contou com a falha do goleiro Santos para fazer o primeiro do time esmeraldino. O Furacão sentiu o golpe e demorou para reagir. Mesmo assim, conseguiu criar boas chances para empatar a partida. Lucho González duas vezes e Marco Ruben tiveram as oportunidades para igualar o marcador, mas acabaram desperdiçando. O Goiás respondeu a altura. Aos 25 minutos, Yago Felipe chutou forte e acertou a trave do goleiro Santos.

+ Chateado: Renan Lodi lamentou não poder jogar

O Rubro-Negro tinha problemas na marcação e o Goiás conseguia atacar com perigo pelos lados do campo, especialmente nas investidas em cima de Abner. Aos 26, Kayke apareceu livre, mas mandou na rede por fora. O segundo gol do time goiano não demorou a sair. Cinco minutos mais tarde, depois da cobrança de escanteio, Kayke desviou e Leandro Barcia marcou. No primeiro momento, o gol foi anulado, mas ao consultar o VAR, o árbitro Rodrigo Carvalhaes de Miranda confirmou o segundo gol dos donos da casa.

+ Mudança: Troca de cadeiras da Arena surpreende atleticanos

O Athletico, então, se desestabilizou de vez em campo. O Goiás ficou mais perto do terceiro gol do que o Furacão de diminuir a vantagem. Com Marcelo Cirino na vaga de Lucho González, o time voltou mais ofensivo do intervalo. Pelo menos em teoria. Isto porque os donos da casa, mesmo com os dois gols de vantagem, seguiu dono da partida e criando as melhores chances de marcar.

+ Justiça: Athletico ataca Prefeitura e governo estadual em novo capítulo da conta da Baixada

Os visitantes seguiram perdidos e praticamente sem assustar os donos da casa. Se não fosse Léo Pereira, aos 20 minutos, Leandro Barcia teria marcado o terceiro gol. O Furacão respondeu somente aos quatro minutos mais tarde. Depois da cobrança de falta, Rony cabeceou e Tadeu defendeu. Na sequência, o time esmeraldino chegou perto de ampliar a vantagem. Daniel Guedes cobrou falta, Yago desviou de cabeça e Marlone mandou no travessão.

+ Complicado: Camacho também é flagrado em antidoping do Brasileirão

Tiago Nunes, sem ter outra alternativa, colocou o time todo para frente. Nikão entrou na vaga do volante Wellington. O jogo, então, ficou aberto. O camisa 11 jogou mais centralizado, na armação das jogadas. A estratégia quase deu certo aos 30 minutos. Nikão recebeu na entrada da área , chutou e a bola saiu por pouco. Logo em seguida, Rony, no mesmo lance, teve duas chances, mas o goleiro Tadeu fez duas grandes defesas.

+ Confira como fica a classificação do Brasileiro na parada da Copa América!

Mais ofensivo, o Athletico passou a dar os contra-ataques ao Goiás. Renatinho, ex-Paraná, teve a chance de definir o jogo de vez aos 38 minutos, mas desperdiçou boa chance de marcar o terceiro. Na resposta do Furacão, Bruno Nazário aproveitou saída errada de Jefferson, chutou da entrada da área e acertou a trave. Mesmo com o gol contra de Rafael Vaz já nos acréscimos, não era mesmo a noite rubro-negra, que amargou mais uma derrota fora de casa na temporada de 2019.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
1º Turno – 9ª Rodada

Goiás 2×1 Athletico

Goiás
Tadeu; Daniel Guedes, Yago, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Yago Felipe (Gilberto Júnior) e Giovanni Augusto (Marlone); Michael (Renatinho), Kayke e Leandro Barcia.
Técnico: Claudinei Oliveira

Athletico
Santos; Madson (Jonathan), Léo Pereira, Paulo André e Abner; Wellington (Nikão), Lucho González (Marcelo Cirino) e Bruno Guimarães; Bruno Nazário, Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

Local: Serra Dourada (Goiânia-GO)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Daniel do Espírito Santo Parro (RJ)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Gols: Kayke 5 e Leandro Barcia 31 do 1º; Rafael Vaz (contra) 46 do 2º
Cartões amarelos: Jefferson (GOI); Rony, Wellington, Bruno Guimarães (CAP)
Público pagante: 8.937
Público total: 10.488
Renda: R$ 170.280,00