Envolvido no caso do doping do Athletico na Copa Libertadores, o volante Camacho terá mais um capítulo para enfrentar em relação ao seu afastamento. O jogador teve outro teste positivo para uso de substâncias irregulares, mas, desta vez, no Campeonato Brasileiro. O jogo em que o atleta foi submetido a exames foi na goleada por 4×1 do Furacão em cima do Vasco, na primeira rodada da competição. As informações são do site UOL Esportes.

+ Leia também: Furacão é um dos piores visitantes do Brasileirão

O jogador não vem sendo relacionado, assim como o zagueiro Thiago Heleno, de forma preventiva, já que o julgamento dos dois ainda não foi agendado. Não há possibilidade da punição de Camacho ser agravada por conta do novo teste positivo, uma vez que o período de contaminação pelo uso da higenamina é o mesmo.

+ Mais na Tribuna: Lucho González fala em vitória “pra calar a boca de muitos”

O intervalo entre as partidas se enquadra no tempo de eliminação do produto. A substância, depois de consumida, leva de cinco a sete dias para sair do organismo. O zagueiro, que também esteve em campo na estreia do time no Brasileirão, não foi flagrado com a substância.

Thiago Heleno foi pego no antidoping no dia 9 de abril, na vitória por 1×0 sobre o Tolima, na Arena, enquanto Camacho foi flagrado na derrota por 3×2 para o Jorge Wilstermann, na Bolívia, quatro dias antes do duelo com o Vasco, quando também precisou fazer o exame.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão

O Athletico assumiu a total responsabilidade pela ingestão da substância. De acordo com o presidente do Conselho Deliberativo do Rubro-Negro, Mário Celso Petraglia, o erro foi do de um profissional do departamento de nutrição do clube, que está respondendo pelo ocorrido.