Homem-gol, artilheiro, matador…Aos camisas 9 de Athletico, Coritiba e Paraná, as alcunhas cabem à perfeição nesta temporada. Se houve contratações acertadas pelas diretorias para 2019, certamente os jogadores da linha de frente do Trio de Ferro estão no topo da lista.

+ Leia mais: CBF divulga atualização da tabela do Campeonato Brasileiro

Rodrigão, do Coxa, foi o centroavante que mais marcou até agora. Com uma média de 0,88 gols por partida, ele poderia ter uma marca ainda maior se não tivesse perdido duas penalidades em duas partidas pela Segundona.

Na somatória de compromissos da temporada, já foram 15 gols assinalados, num total de 17 jogos disputados. No Paranaense, Rodrigão marcou sete em oito disputas. Pela Copa do Brasil, um gol em um jogo. E na segunda divisão, até agora, ele balançou as redes sete vezes, em oito partidas.

+ Veja ainda: Coxa quer esvaziar o departamento médico

Na vice-liderança da artilharia do Trio de Ferro, está argentino Marco Ruben, do Furacão, é outro que vem alegrando o torcedor de seu time. Na verdade, ele começou a mostrar a que veio já na sua estreia, em um dos jogos não oficiais e, por isso, não computados na somatória da artilharia.

No amistoso contra o General Díaz, ele balançou as redes logo aos 18 minutos de jogo e mostrou que teria tudo para fazer os atleticanos não sentirem tanto a falta do menino prodígio Pablo, artilheiro do time em 2018 e vendido ao São Paulo por uma quantia exorbitante. Na partida seguinte, desta feita contra o Guaraní, também do Paraguai, ele balançou a rede duas vezes, o que deu a ele um belíssimo cartão de visitas pra sequência de jogos oficiais do calendário recheado do Furacão.

+ Mais na Tribuna: Tricolor já usou 34 atletas nesta temporada

Vale lembrar que o gringo, assim como todo o time comandado por Tiago Nunes, ficaram de fora das disputa do Campeonato Paranaense, já que a prioridade foi dada, até agora, aos compromissos da Libertadores, da Recopa, da Copa do Brasil e do Brasileirão. Em 15 jogos, foram nove gols, o que dá uma média de 0,66. Na Libertadores, ele tem a impressionante média de um gol por jogo. No entanto, em contrapartida, nos cinco jogos em que esteve em campo pelo Brasileirão, marcou apenas uma vez, contra o Vasco, no dia 28 de abril.

+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Em terceiro na briga de artilheiros do Trio de Ferro está Jenison, que depois de um começo avassalador na temporada, amargou um jejum de dois meses e meio até voltar a balançar as redes e, por sinal, em grande estilo, já que o gol redentor saiu justamente no clássico vencido pelo Paraná Clube por 3×2, em pleno Couto Pereira. Jenigol, como foi apelidado, soma dez gols marcados em 21 jogos, o que dá uma média de 0,47 tentos por partida.

+ Confira a classificação da Segundona

Depois de desencantar na Série B contra o Coxa, apenas na sétima rodada, o centroavante paranista parece ter reencontrado o caminho da meta. No jogo seguinte, contra o Operário, o último compromisso antes da parada da Copa América, ele marcou o gol da vitória pra mostrar que, de fato, está de volta com sua mira calibrada.

Com o empenho dos centroavantes, que estão cumprindo o papel deles nos esquemas de jogo do Trio de Ferro, a torcida é para que o talento pra balançar as redes desta turma da linha de frente siga em alta, pelo bem do futebol paranaense.

Artilharia do Trio de Ferro em 2019

Coritiba

Rodrigão – 15 gols em 17 jogos – Média: 0,88

Série B:  7 gols em 8 jogos
Copa do Brasil:  1 gol em 1 jogo
Paranaense:  7 gols em 8 jogos

Athletico

Marco Ruben – 9 gols em 15 jogos – Média: 0,66

Recopa: 1 gol em 2 jogos
Libertadores: 6 gols em 6 jogos
Brasileirão: 1 gol em 5 jogos
Copa do Brasil:  1 gol em 2 jogos

Paraná Clube

Jenison – 10 gols em 21 jogos – Média: 0,47

Série B:  2 gols em 8 jogos
Copa do Brasil:  3 gols em 2 jogos
Paranaense: 10 gols em  11 jogos